Leia também:
X PSOL quer ministro da Justiça na Câmara para falar do MEC

Após brigar pela 3ª via, Doria diz que vai votar nulo

Ex-governador de SP deu declarações sobre possível uma disputa entre Lula e Bolsonaro

Pleno.News - 24/06/2022 20h28 | atualizado em 26/06/2022 10h39

João Doria Foto: EFE/Debora Klempous

João Doria (PSDB), ex-governador de São Paulo, fez considerações sobre a disputa presidencial e fez críticas ao ex-presidente Lula (PT) e ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Em entrevista à revista Veja, ele afirmou que votará nulo nas eleições deste ano, se a disputa ficar entre o petista e Bolsonaro.

– Pela primeira vez na vida, se isso acontecer, vou anular o meu voto. Nunca votei em branco e nunca anulei. Quero estar em paz com minha consciência – declarou.

Doria também demonstrou arrependimento por ter apoiado Bolsonaro, em 2018.

– Quase 60 milhões de brasileiros votaram em Bolsonaro. Foi um voto anti-­Lula. Como eu, há milhões de brasileiros arrependidos. Escolhemos o remédio errado para salvar o Brasil. O Brasil, de fato, ficou pior com Bolsonaro – falou.

O ex-governador disse ainda que não é um “profeta de pesquisas”, mas que as chances de Lula são maiores.

– Não sou um profeta de pesquisas, mas, hoje, concretamente, as chances de Lula são maiores do que as de Bolsonaro. Vamos acompanhar o processo antes de sofrer por antecipação.

Essa foi a primeira primeira entrevista de Doria a um veículo de comunicação desde sua saída da disputa para o Planalto. No último dia 13, ele anunciou que irá voltar a atuar no setor privado.

Leia também1 STF termina votação e torna Jefferson réu por homofobia
2 Band define substituto de Luiz Datena no Brasil Urgente
3 Randolfe pretende acionar mais uma vez o STF contra Bolsonaro
4 Gabriel Monteiro é denunciado pelo MPRJ por crimes sexuais
5 Gilmar Mendes convoca reunião com estados e União sobre ICMS

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.