Leia também:
X Horário Eleitoral: TSE divulga tempo dos presidenciáveis

Alexandre Moraes vai se reunir com ministro da Defesa na terça

Reunião foi marcada nesta quinta, dois dias após ministro tomar posse como presidente do TSE

Gabriel Mansur - 18/08/2022 18h05 | atualizado em 18/08/2022 18h28

Alexandre de Moraes e Paulo Sérgio Nogueira Fotos: Fabio Rodrigues/Agência Brasil//Antonio Augusto/Secom/TSE

Dois dias após tomar posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Alexandre de Moraes marcou uma reunião com o ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, para a próxima terça-feira (23), às 15h30.

O encontro ocorrerá sem a presença de técnicos e deve ser apenas entre os dois. A audiência ocorre em meio a um atrito entre o governo, as Forças Armadas e a Corte Eleitoral. Ao longo da presidência do ministro Edson Fachin, antecessor de Moraes no cargo, o ministro da Defesa, por meio de ofícios, cobrava por reuniões no tribunal no âmbito das sugestões feitas pelos militares para as urnas eletrônicas.

Ainda que tenha sido recebido institucionalmente por Fachin, em duas reuniões que constam da agenda pública do TSE, Paulo Sérgio Nogueira pedia novos encontros e chegou a dizer, em um dos ofícios, que as Forças Armadas se sentiam desprestigiadas pelo TSE.

Os militares, entretanto, foram convidados, em 2021, pelo ex-presidente da Corte Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, a integrar o Comitê de Transparência das Eleições (CTE). A Corte já informou que as três sugestões feitas “foram devidamente analisadas e consideradas”. Das propostas, ao menos uma o TSE afirmou que será atendida. As urnas eletrônicas de modelo de 2020 serão testadas por professores e pesquisadores da escola politécnica da USP.

Outra proposta das Forças Armadas é relacionada a um “teste de integridade das urnas” realizado na seção de votação, utilizando biometria, numa forma de evitar qualquer dúvida sobre a integridade dos equipamentos. Além disso, haveria também uma outra conferência com o voto em cédula, como já ocorre atualmente. A terceira sugestão é que o TSE incentive a realização de auditoria por outras entidades, principalmente por partidos políticos, conforme prevê a legislação eleitoral.

Como um gesto de aproximação, o presidente Jair Bolsonaro foi à posse de Moraes na terça-feira (16). Em seu discurso de posse, o ministro defendeu de forma contundente o processo eleitoral e as urnas eletrônicas, constantemente questionadas pelo chefe do Executivo. O candidato à reeleição e seus ministros, inclusive, não aplaudiram as falas.

Leia também1 Horário Eleitoral: TSE divulga tempo dos presidenciáveis
2 Moraes sobre posse: "Simbolizou a força da democracia"
3 Bolsonaro não aplaude defesa de Moraes ao sistema eleitoral
4 Bolsonaro e Moraes cochicham e sorriem durante posse do TSE
5 Moraes toma posse no TSE em cerimônia com Bolsonaro e Lula

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.