Leia também:
X Senado suspende licitação para compra de R$ 539 mil em café

Alcolumbre cede, e sabatina de André Mendonça é confirmada

Ex-ministro da Justiça deve passar por comissão do Senado na próxima semana

Paulo Moura - 24/11/2021 11h21 | atualizado em 24/11/2021 11h30

Davi Alcolumbre, presidente da CCJ do Senado Foto: Agência Senado/Marcos Brandão

Sem citar diretamente o nome de André Mendonça, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou nesta quarta-feira (24) que vai pautar todas as sabatinas de autoridades cujas indicações estão pendentes para a “semana de esforço concentrado” do Senado, prevista para ocorrer entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro.

– Quero me organizar e anunciar que vamos fazer a sabatina de todas as autoridades que estão aqui – anunciou Alcolumbre.

A semana de esforço foi marcada recentemente pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e está prevista para começar na próxima terça-feira (30) e seguir até quinta-feira (2). O nome pendente cuja sabatina é a mais esperada é justamente o do ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça.

Indicado em julho deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro para a cadeira deixada pelo ex-ministro Marco Aurélio de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF), a sabatina de Mendonça está parada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) há mais de 120 dias. A demora de Alcolumbre em pautá-la gerou inúmeras críticas tanto por parte de Bolsonaro como de outros senadores.

Leia também1 Senado suspende licitação para compra de R$ 539 mil em café
2 Bolsonaro confirma filiação ao PL: 'Seremos felizes para sempre'
3 Presa, Flordelis fica noiva de produtor musical de 25 anos
4 Benzema é condenado à prisão por vídeo íntimo de colega
5 Ex-ministro de Lula afirma que linguagem neutra é 'inaceitável'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.