Leia também:
X Moraes: “Liberdade de expressão não é liberdade de agressão”

Alckmin e Lula aplaudem hino socialista durante evento do PSB

Hino que enaltece ideais socialistas foi entoado durante cerimônia do atual partido de Alckmin

Paulo Moura - 29/04/2022 14h52 | atualizado em 29/04/2022 15h12

Lula e Alckmin em evento do PSB Foto: Reprodução/YouTube

Um hino socialista com exaltação a movimentos grevistas e que declara bala “aos generais”, essa foi a canção entoada na noite de quinta-feira (28) durante um evento do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e que recebeu aplausos dos pré-candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSB).

O Hino da Internacional Socialista, também chamado de A Internacional, foi escrito em 1871 por Eugène Pottier. A composição faz uma forte defesa dos ideais socialistas e possui tendências antimilitaristas e anticristãs, como no trecho de uma de suas versões que diz: “Messias, Deus, chefes supremos. Nada esperamos de nenhum!”.

Associada principalmente a siglas de extrema-esquerda, como o Partido Comunista Brasileiro (PCB), a canção executada no evento do PSB, porém, não teria incomodado o ex-governador de São Paulo. Alckmin, que é declaradamente católico, disse, inclusive, ao ser questionado sobre o hino, que “a social-democracia também teve origem na luta social, trabalhista”.

A polêmica associada ao hino, porém, não vem de hoje e já foi usada, inclusive, na campanha eleitoral de 1989, que ficou marcada pela disputa entre Fernando Collor e Lula. Na época, Collor afirmou que a canção era entoada ao final dos comícios do petista.

Leia também1 Livro relata satanismo no caso Flordelis: "Pastora do Diabo"
2 DiCaprio também tenta influenciar eleitores no Brasil
3 Bolsonaro diz que Romário tem "prioridade" para o Senado no RJ
4 Bolsonaro diz que a legislação ambiental é um problema
5 Céline Dion volta a adiar turnê por problemas de saúde

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.