Leia também:
X Frias nega relação da campanha ‘Respeitável Circo’ com a CPI

“A CPI descortinou esquema de corrupção nunca visto”

Renan Calheiros citou o caso Covaxin em leitura de texto da CPI da Covid

Monique Mello - 20/10/2021 16h40 | atualizado em 20/10/2021 18h18

Senador Renan Calheiros Foto: Agência Senado/Edilson Rodrigues

No relatório final da CPI da Covid, com 1.180 páginas, o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou em um determinado trecho que a comissão “descortinou um esquema de corrupção nunca visto dentro do Ministério da Saúde”.

– Para além da criminosa negligência quanto à proteção da vida e da saúde dos brasileiros, havia também interesses escusos permeando as ações de autoridades federais durante a pandemia – disse Calheiros durante a leitura do texto do colegiado.

Trecho do relatório de Renan Calheiros Foto: Reprodução/Senado Federal

O parlamentar aborda a polêmica do caso Covaxin e cita as negociações entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos para a aquisição de 20 milhões de doses da vacina indiana.

A negociação veio à tona por meio de denúncias do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF).

– Entre algumas falhas graves, verificou-se ausência de estimativa de preços ou de justificativa para a sua dispensa; conclusão do termo de referência e elaboração do estudo técnico preliminar após a assinatura do contrato; publicação de ratificação de dispensa de licitação sem que o termo de referência houvesse sido concluído – afirmou Renan.

Renan apontou ainda que “o governo optou por comprar vacina de atravessadores sem controle rígido de compliance”.

Na próxima terça-feira (26), haverá a discussão do parecer e será realizada a respectiva apresentação dos relatórios paralelos.

Leia também1 Ricardo Barros afirma que irá processar Renan Calheiros e Aziz
2 Líder do governo afirma que não houve ato "doloso" do presidente
3 Com gargalhada, Flávio imita reação de Bolsonaro ao relatório da CPI
4 Barroso nega a Marcos Rogério acesso a dados sigilosos da CPI
5 Aziz: 'Bolsonaro cometeu crimes sérios, mas não genocídio'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.