Leia também:
X PGR arquiva denúncia feita por petista contra Bolsonaro

Polícia instaura inquérito para apurar acusações contra Prior

Ex-BBB é acusado de ter cometido estupro contra duas mulheres

Paulo Moura - 08/04/2020 10h36 | atualizado em 08/04/2020 10h40

Felipe Prior é acusado de ter cometido crime de estupro contra duas mulheres Foto: Reprodução

Após tomar conhecimento das denúncias de estupro e tentativa de estupro contra o ex-BBB, Felipe Prior, a Delegacia da Mulher de São Paulo decidiu instaurar um inquérito, na última sexta-feira (3), para apurar as acusações contra o arquiteto.

A delegada Maria Valéria Pereira Novaes de Paula Santos, que está no comando da investigação, disse que as partes ainda serão ouvidas.

– O caso está em andamento e as partes serão ouvidas. Tudo corre sob sigilo de Justiça, em razão da natureza dos fatos. Por enquanto, temos isso – informou.

Acusado por duas mulheres de ter cometido crime de estupro, e por uma terceira vítima de ter tentado, Prior teve uma notícia crime protocolada contra ele no Fórum Central Criminal de São Paulo em 17 de março deste ano. A situação veio a público também na última sexta em uma reportagem da revista Marie Claire.

Em resposta às acusações, a assessoria do arquiteto divulgou uma nota nas redes sociais em que ele afirmou não ter cometido qualquer crime e classificou as acusações como “levianas informações”.

– Felipe Prior repudia, veementemente, as levianas informações espalhadas sobre supostos fatos que teriam ocorrido há anos, mas somente agora, depois de ter adquirido visibilidade pública, são manobrados. Prior adotará todas as medidas necessárias contra os que investem contra a sua civilidade – disse o comunicado.

Leia também1 Prior, do BBB 20, é acusado de estupro por duas mulheres
2 Organização confirma expulsão de Prior por assédio
3 Maju Coutinho pode processar ex-diretor por racismo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.