Leia também:
X Malafaia diz que uso de igrejas para criar partidos é imoral

PF indicia suspeitos de invadir celulares de autoridades

Procuradoria decidirá se oferece denúncia contra os indiciados

Paulo Moura - 19/12/2019 13h07

Walter Delgatti foi um dos indiciados pela Polícia Federal Foto: Agência O Globo/Daniel Marenco

A Polícia Federal (PF) indiciou seis pessoas por suspeita de invasão a celulares de autoridades, cujos atos foram investigados no âmbito da Operação Spoofing. A medida indica que a PF concluiu que há indícios suficientes de que o grupo cometeu os crimes que eram apontados contra eles, como formação de organização criminosa e interceptação de comunicação telemática. Entre as principais autoridades que tiveram os telefones invadidos estão o ministro Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato.

Os indiciados foram Walter Delgatti Neto, Gustavo Santos, Danilo Marques, Suelen Priscila de Oliveira, Thiago Eliezer Martins e Luiz Henrique Molição. Os quatro primeiros foram presos em julho deste ano e os dois últimos em setembro, nas duas fases da Spoofing.

O relatório que determinou o indiciamento do grupo foi assinado pelo delegado Luiz Flávio Zampronha e foi encaminhado à Justiça Federal em Brasília nesta quarta-feira (18). O próximo passo ficará a cargo Procuradoria da República, em Brasília, que decidirá se apresenta ou não denúncia sobre o caso.

Em caso de oferecimento da denúncia, a Justiça então determinará se concorda com o posicionamento do MPF. Se escolher por acatar a denúncia, os indiciados se tornam réus.

Leia também1 Delação de hacker da Lava Jato é homologada por juiz
2 PF diz que hacker Vermelho forjou conversas vazadas
3 Jovem que vazou conversas da Lava Jato faz acordo com a PF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.