Leia também:
X Mais da metade da população apoia prisão de Lula

Para alemães, Bolsonaro tenta falsificar história do nazismo

Deputado disse ver traços da ideologia de Hitler no governo brasileiro

Rafael Ramos - 05/04/2019 12h03

Jair Bolsonaro disse que nazismo era de esquerda Foto: PR/Alan Santos

As declarações do presidente Jair Bolsonaro e do chanceler Ernesto Araújo associando o nazismo à esquerda revoltaram membros do Parlamento alemão. Deputados classificaram a comparação feita pelo governo brasileiro como inaceitável.

– Os nazistas já usavam conscientemente a distorção política como instrumento da sua propaganda fascista. O fato de Jair Bolsonaro se apoiar nesta mentira é um ultraje nojento às vítimas do nazismo. Essas declarações difamam a memória das vítimas da violência nazista. Um movimento de esquerda luta pela liberdade e igualdade das pessoas, ou seja, justamente o contrário – disse a presidente do Grupo Parlamentar Teuto-Brasileiro no Parlamento Alemão, a deputada Yasmin Fahimi.

Porta-voz de política externa do Partido Verde, Omid Nouripour também condenou as declarações de Bolsonaro e do ministro das Relações Exteriores.

– Isso é uma distorção e falsificação massiva da verdade histórica. A tentativa de desacreditar a esquerda com esse absurdo é uma manobra concertada internacionalmente pela extrema-direita para desviar a atenção de sua política vazia, porém, desumana.

Nem mesmo Olavo de Carvalho foi poupado das críticas. O deputado Martin Hess, que integra a legenda populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD), destacou que o presidente brasileiro se baseou em argumentos do escritor.

– Nosso partido se concentra em encontrar soluções para problemas atuais e ameaças à nossa segurança e ao nosso bem-estar. Assim, devemos deixar debates históricos para historiadores e filósofos.

Já o deputado Alexander Ulrich, do partido A Esquerda, falou que Bolsonaro e Ernesto Araújo são uma negação deliberada da história e política.

– Isso é para um presidente, especialmente de um país grande como o Brasil, extremamente dramático e perigoso. Com essas declarações, Bolsonaro quer desacreditar a esquerda, no entanto, ele acaba apenas se ridicularizando. Pelo contrário, vejo uma série de traços do nazismo na própria política de Bolsonaro. Ficaria surpreendido se ele descrevesse a si próprio como de esquerda – finalizou.

Leia também1 Bolsonaro diz não ter "dúvida" de que nazismo é de esquerda
2 Ernesto: 'Relação com nazismo deixa a esquerda apavorada'
3 Liga Árabe acusa Brasil de violação de lei internacional

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.