Leia também:
X Bolsonaro retomará motociatas em 31 de julho, diz site

ONS vê esgotamento de recursos energéticos em novembro

Órgão emitiu nota oficial, após acender "sinal vermelho"

Monique Mello - 23/07/2021 16h35 | atualizado em 23/07/2021 17h23

O crescimento das atividades de comércio e serviços e a retomada industrial têm causado aumento do uso da carga elétrica Foto: Fotos Públicas/ Marcos Santos

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) acendeu um novo alerta sobre os desafios do setor elétrico brasileiro neste ano, frente ao cenário de grave crise hídrica nos reservatórios de hidrelétricas. A capacidade de geração de energia no país poderá ser levada ao seu limite em novembro.

Novembro é justamente quando, em tese, tem início o chamado período molhado, que vai até março/abril, e é quando historicamente há maior volume de chuvas nas regiões das hidrelétricas com grandes reservatórios.

– Com relação ao atendimento aos requisitos de potência, observam-se sobras bastante reduzidas no mês de outubro, com o esgotamento de praticamente todos os recursos no mês de novembro – declarou o ONS em nota técnica publicada na noite de quinta-feira (22).

O sinal vermelho foi ligado após o órgão elevar a previsão de carga e considerar uma menor e mais “realista” disponibilidade térmica para atender à demanda de energia.

Embora não indique ‒ ainda ‒ riscos de desabastecimento, o operador indica que as “sobras” de potência ‒ necessárias para atender a eventuais picos de demanda ou para garantir a estabilidade do sistema, mesmo em casos de falhas eventuais na oferta ‒ poderão se esgotar.

Conforme apontou a nota, o crescimento das atividades de comércio e serviços e a retomada da produção industrial têm causado aumento do uso da carga.

– Dessa forma, essa nota técnica traz premissas mais realistas e alinhadas com o momento econômico atual e às condições conjunturais do SIN (Sistema Interligado Nacional) – afirma o órgão.

De acordo com o governo federal, o Brasil enfrenta a pior crise hidrológica de todo o histórico de vazões dos últimos 90 anos.

 

Leia também1 Governo publica MP para o enfrentamento da crise hídrica
2 Ministro pede colaboração do povo na economia de energia
3 SP: Aneel aprova reajuste médio de 9,44% nas tarifas da Enel
4 Prioridade para o governo, BR-319 tem avanço em recuperação
5 Bolsonaro diz estar pronto para pôr voto auditável no Orçamento

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.