Leia também:
X General Heleno critica cobertura da CNN na CPI: ‘Constrangedor’

Novo sistema da Polícia Federal armazenará dados biométricos

Sistema poderá ter até 50,2 milhões de cadastros em 48 meses

Pleno.News - 07/07/2021 17h07 | atualizado em 07/07/2021 17h58

Demonstração de software da PF Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O diretor geral da Polícia Federal (PF), Paulo Maiurino, assinou nessa segunda-feira (5) um contrato para aquisição de novas ferramentas de tecnologia e de identificação biométrica. Chamado de Abis (Solução Automatizada de Identificação Biométrica), o projeto permitirá realizar a identificação de pessoas, bem como o armazenamento biométrico de cidadãos.

O novo sistema entra em funcionamento já com um banco de dados com cerca de 22 milhões de cadastros. Essas informações constam no antigo sistema que será descomissionado, o Afis (Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais), utilizado pela corporação há mais de 16 anos e referência internacional na identificação de digitais, sejam elas em cenas de crime ou na procura de pessoas desaparecidas.

O sistema Abis oferece, com exatidão, cruzamento de dados, consultas de impressões digitais e até mesmo reconhecimento facial. A capacidade inicial é de 50,2 milhões de cadastros únicos, mas pode ser expandida para identificar os dados de até 200 milhões de brasileiros.

O processo de atualização digital tem por objetivo criar um banco de impressões digitais totalmente unificado, que compartilhe os dados já existentes entre as secretarias de Segurança Pública, em parceria com a Polícia Federal, com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

– A pretensão de contar com a ferramenta [Abis] era um projeto antigo do órgão, que tivera pedidos anteriores negados por pendências junto ao Tribunal de Contas da União – informou a PF, em comunicado.

A nota informa ainda que a aquisição do novo sistema vem acompanhada da chegada de novos equipamentos que serão usados por agentes policiais para realizar o cadastro, fazer análises forenses e colher dados biométricos relevantes para investigações.

Entre os novos dispositivos, está uma estação portátil de cadastro e de consulta de dados biométricos que será usada por papiloscopistas.

*Agência Brasil

Leia também1 Agentes da PF desarticulam tráfico internacional de drogas
2 PF mira grupo por desvios de R$ 1,5 bilhão em criptomoedas
3 Operação prende acusados de fraudar benefícios assistenciais de idosos
4 Moraes dá 48 horas para Daniel Silveira explicar pedidos de asilo
5 PF cumpre mandados contra suspeitos de divulgar pornografia infantil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.