Leia também:
X FGTS: Novos pedidos de saque-aniversário acabarão em março

Nogueira ironiza Marina sobre investir em xisto argentino

Governo Lula investirá em uma exploração de gás na Argentina que é proibida no Brasil por prejudicar o meio ambiente

Leiliane Lopes - 24/01/2023 20h34 | atualizado em 25/01/2023 10h35

Lula abraça Marina Silva Foto: Ricardo Stuckert

O ex-ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, comentou com ironia o financiamento que o governo Lula dará para a construção do gasoduto Néstor Kirchner, na Argentina, que utilizará o gás de xisto, cuja exploração é proibida no Brasil.

O senador do Piauí fez questão de questionar a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que critica tanto o agronegócio por questões de sustentabilidade, mas não se posiciona sobre o uso do dinheiro brasileiro para uma exploração ainda mais prejudicial.

– A exploração do gás de xisto é proibida no Brasil por trazer grande prejuízo ao meio ambiente. Já na Argentina explorá-lo é investimento, que, inclusive, Lula já garantiu financiar com o nosso dinheiro. Marina Silva viu isso? Ou será que lá o meio ambiente é outro? Vai saber! – declarou Ciro.

Os comentários ácidos não pararam por aí. O senador criticou também o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que até o momento não anunciou obras no país, mas já garantiu financiamento para outro país.

– Quase um mês e o governo anuncia sua primeira grande obra: $$$ dos brasileiros para a Argentina: carbonoduto, gasoduto poluente. Parabéns, Marina, não passa boiada, mas xisto passa! – alfinetou.

Leia também1 FGTS: Novos pedidos de saque-aniversário acabarão em março
2 Ex-goleiro Bruno pede DNA após ser condenado a indenizar filho
3 Vídeo: Argentina tem protestos contra presença de ditadores
4 Lula terá encontro com governadores nesta sexta-feira
5 Mello é alvo de ação por enviar defensores para manifestantes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.