Leia também:
X Barroso ‘não convence ninguém’ ao defender urnas, diz Bolsonaro

Nelson Piquet se mantém firme: “Sou Bolsonaro até a morte”

Ex-piloto citou convivência com o presidente e defendeu chefe do Executivo

Gabriela Doria - 10/09/2021 08h49 | atualizado em 10/09/2021 09h23

Ex-piloto Nelson Piquet demonstrou apoio incondicional a Jair Bolsonaro Foto: Reprodução Twitter

O ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet reafirmou seu pleno apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Em participação no programa Agora com Lacombe, da RedeTV, Piquet, que conduziu o Rolls-Royce que levou Bolsonaro à cerimônia de hasteamento da bandeira do Brasil, no último dia 7, afirmou que o presidente acabou com a “roubalheira” e “é a salvação do Brasil”.

– Eu sou fã dele por parar com essa roubalheira incrível que tem no país. Hoje, você enxerga isso. A imprensa não fala nada disso. Fiquei fã dele. Eu o conheci, ele me convidou para almoçar, e a gente se deu bem. Nunca me envolvi em política na vida. Hoje sou Bolsonaro até a morte. Se a gente não ajudar ele, se o povo não ajudar ele… Eu acho que ele é a salvação do Brasil – iniciou.

Ainda segundo o tricampeão mundial, a convivência com Bolsonaro possibilitou que ele visse todo o esforço do presidente para melhorar o Brasil.

– Está todo mundo unido para tentar resolver os problemas, com o povo unido. É impressionante o que ele está passando e tudo que está fazendo para o Brasil. Impressionante também os esquerdistas falarem todos os dias uma mentira diferente, mas a verdade sempre prevalece – finalizou Piquet.

Leia também1 Barroso 'não convence ninguém' ao defender urnas, diz Bolsonaro
2 'A bronca dos caminhoneiros é com o STF', diz deputado
3 Bolsonaro e Alexandre de Moraes marcam encontro, diz colunista
4 Bolsonaro: 'Nos próximos dias teremos frutos do 7 de setembro'
5 Após nota, Silas Malafaia diz que 'Moraes continua a ser ditador’

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.