CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Bolsonaro volta a criticar ação da PF: “São pessoas de bem”

Moraes pede vistas de ação sobre bloqueio do WhatsApp

Julgamento irá determinar se Justiça pode bloquear o aplicativo

Gabriela Doria - 28/05/2020 19h54 | atualizado em 28/05/2020 19h55

Ministro Alexandre de Moraes pediu vistas de ação que irá determinar se a Justiça pode bloquear o WhatsApp Foto: STF/Rosinei Coutinho

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes pediu vistas, nesta quinta-feira (28), do processo que discute a possibilidade do aplicativo WhatsApp ser bloqueado através de decisões judiciais. Com o pedido de mais tempo para analisar, o caso não tem data para ser julgado.

Até o momento, somente os ministro Edson Fachin e Rosa Weber votaram. Os dois se colocaram contra a possibilidade de bloqueio do serviço de mensagens através de decisões judiciais.

O pedido de vistas de Moraes, que é relator do inquérito das fake news, acontece um dia após ele assinar mandados de busca e apreensão contra 29 pessoas supostamente ligadas a redes digitais que propagam fake news. Todos os atingidos pela investigação são aliados do presidente Jair Bolsonaro.

O entendimento da Corte irá determinar se a Justiça poderá bloquear o WhatsApp caso o serviço se recuse a entregar informações de usuários que porventura estejam sob investigação.

Em experiências anteriores, decisões de juízes já deixaram milhões de pessoas sem acesso a redes sociais por causa da recusa das plataformas em entregarem conteúdos privados.

As empresas alegam que não têm acesso a conversas privadas e nem a informações pessoais de usuários porque todo o conteúdo criptografado de ponta a ponta.

Leia também1 Bolsonaro volta a criticar ação da PF: "São pessoas de bem"
2 Sara Winter acusa STF de perseguição por ser de direita
3 Gabriel Monteiro critica o STF: "História julgará esses censuradores"
4 Eduardo Bolsonaro afirma que "ruptura" é questão de tempo
5 Jurista Ives Gandra explica aplicação do Artigo 142

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo