Leia também:
X Saúde suspende uso da vacina da AstraZeneca em gestantes

Missa de 7º Dia de Paulo Gustavo é marcada por fé e comoção

Familiares e famosos prestigiaram celebração que aconteceu aos pés do Cristo Redentor

Gabriela Doria - 11/05/2021 20h33 | atualizado em 11/05/2021 22h01

A missa de sétimo dia da morte do ator Paulo Gustavo foi celebrada no início da noite desta terça-feira (11), aos pés do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. A cerimônia, que contou apenas com familiares e amigos próximos, foi marcada por comoção e saudade. O padre Omar Raposo, reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado, celebrou a missa.

Estavam presentes a mãe de Paulo, Déa Lúcia, a irmã, Juliana Amaral, o pai e a madrasta, Julio e Penha. Thales Bretas, viúvo do ator, também prestigiou a cerimônia.

Entre os famosos que voltaram a se despedir estão Regina Casé, Angélica, Luciano Huck, Mônica Martelli, Susana Garcia, Ingrid Guimarães, Samanta Schmutz e Heloísa Perissé.

Missa de Sétimo Dia de Paulo Gustavo foi marcada por comoção de familiares, amigos e padres Foto: Reprodução/Multishow

A homenagem foi transmitida ao vivo pelo canal Multishow, onde Paulo Gustavo fez sucesso com diversas séries de humor. Didi Wagner, amiga pessoal do ator, foi a responsável por cobrir a cerimônia.

– Era um ator, comediante de talento gigante, filho amado, marido amoroso, pai dedicado e amigo leal. Tinha alegria contagiante, preenchia espaços, era protagonista onde chegava, conversava com todos, do mesmo jeito e com o mesmo respeito – disse Didi, visivelmente emocionada.

A madrasta de Paulo, Tia Penha, foi a primeira da família a se manifestar. Ele leu um trecho do Livro da Sabedoria.

– A vida dos justos está nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá. Aos olhos dos insensatos parecem ter morrido; sua saída do mundo foi considerada uma desgraça, e sua partida do meio de nós, uma destruição; mas eles estão em paz. Aos olhos dos homens parecem ter sido castigados, mas sua esperança é cheia de imortalidade; tendo sofrido leves correções, serão cumulados de grandes bens, porque Deus os pôs à prova e os achou dignos de si. 6Provou-os como se prova o ouro no fogo e aceitou-os como ofertas de holocausto. Os que nele confiam compreenderão a verdade, e os que perseveram no amor ficarão junto dele, porque a graça e a misericórdia são para seus eleitos – disse Penha.

Irmã de Paulo Gustavo, Juliana Amaral Foto: Reprodução/Multishow

Extremamente emocionada, a irmã de Paulo Gustavo, Juliana Amaral, leu o texto ‘A morte não é nada’, de Santo Agostinho. Veja um trecho abaixo:

“A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.

Me dêem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador”

O companheiro de Paulo Gustavo também se declarou. Thales Bretas destacou a positividade de Paulo e o bem que fazia a todos.

– Tínhamos tantos planos, para tantos anos. Realizamos muitos sonhos juntos, você despertou em mim uma pulsão de viver que desconhecia, me incentivou em cada dificuldade que eu tinha. Você enaltecia a todos que amava, colocava todo mundo nas alturas. […] Espero que Deus permita que essa angústia seja cada vez menor – disse o médico.

Thales Bretas se declarou para Paulo Gustavo Foto: Reprodução/Multishow

Já o discurso mais esperado e emocionado da noite foi, afinal, o mais alegre de todos. Déa Lúcia, mãe de Paulo, mesmo com a dor estampada no rosto, riu ao lembrar do filho, brincou com aqueles que estavam presentes e, por fim, cantou a música Fascinação, imortalizada na voz de Elis Regina.

– Eu não sou forte como todo mundo diz. Minha força está em Deus. Ele passou no teste do Enem da vida: ele amou. A fé é o que me segura. Eu falo para Deus: eu creio e aceito a partida do meu filho, me ajuda a seguir vida aqui. É a fé que me ajuda. […] Gratidão eterna aos amigos que estão aqui. Foram 54 dias de sofrimento, mas vocês me ajudaram. Queria deixar um beijo para todos os fãs do brasil, cada um que, na sua religião, orou para o Paulo Gustavo. Ele se curou, foi embora, está lá em cima. Está la em cima olhando por nós – disse em lágrimas.

Déa Lúcia cantou para o filho no fim da cerimônia Foto: Reprodução/Multishow

Déa também homenageou todas as mães que perderam o filho para a Covid-19.

– Me coloco de joelhos por todas as mães que perderam seus filhos. É muito triste. Um filho nunca deveria ir embora antes da mãe. Mas são os desígnios de Deus – encerrou.

Leia também1 Jogadora da Seleção diz que Paulo Gustavo 'foi pro inferno'
2 Huck culpa o governo federal pela morte de Paulo Gustavo
3 Equipe médica afirma que Paulo Gustavo não tinha comorbidade
4 Mãe de Paulo Gustavo: "Roubar na pandemia é assassinato!"
5 Mãe de Paulo Gustavo relata despedida: "Segurei a mão dele"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.