Leia também:
X Jair Bolsonaro mostra bolsa de colostomia e diz: “70% curado”

Ministro do STF quer apurar vídeo de Eduardo Bolsonaro

Alexandre de Moraes fez o pedido à PGR. Em palestra, deputado federal falou fechar Supremo

Henrique Gimenes - 22/10/2018 14h57 | atualizado em 22/10/2018 16h23

Ministro Alexandre de Moraes Foto: SCO/STF/Carlos Moura

Nesta segunda-feira (22), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou que a Procuradoria-Geral da República abra uma investigação sobre declarações dadas pelo deputado federal reeleito, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). As informações foram dadas pelo portal G1.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais, o parlamentar afirmou que “se quiser fechar o STF (…) manda um soldado e um cabo”. A declaração foi da Em uma palestra realizada antes do primeiro turno das eleições. O deputado falava sobre a possibilidade do Supremo impugnar a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com Alexandre de Moraes, “estas afirmações merecem por parte da Procuradoria-Geral da República, imediata abertura de investigação porque, em pese se deva analisar o contexto da declaração, isso é crime da Lei de Segurança Nacional, artigo 23 inciso III, incitar a animosidade entre as Forças Armadas e instituições civis. Isso é crime previsto na Lei de Segurança Nacional”.

O ministro ainda disse que “é algo inacreditável que no Brasil, no século XXI, com 30 anos da Constituição, ainda tenhamos que ouvir tanta asneira de um representante público. Uma das frases totalmente mais atuais, de Thomas Jefferson, é que o preço das instituições funcionando. O preço da democracia é a eterna vigilância”.

Alexandre de Moraes esteve em um evento pelos 30 anos da Constituição Federal.

Leia também1 Ministro do STF defende o sistema eleitoral brasileiro
2 Defesa pede que STF anule indiciamento de Temer

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.