LGBTs vão ao STF para manter ensino da ideologia de gênero

Associação quer derrubar lei municipal que proíbe o conteúdo nas escolas

Pleno.News - 11/07/2019 13h14

Alunos do ensino fundamental Foto: Semed/Lton Santos

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação e a Associação Nacional de Juristas LGBT recorreram ao Supremo Tribunal Federal para que possam continuar ensinando temas relacionados à ideologia de gênero nas escolas de ensino fundamental. O alvo do conteúdo seriam alunos de 6 a 14 anos.

O objetivo da ação é derrubar uma lei municipal de Londrina, no Paraná, que proíbe este tipo de conteúdo nas salas de aula.

O ministro Luís Roberto Barroso foi sorteado relator do caso. Barroso é conhecido por decidir causas a favor da comunidade LGBT. Por se tratar da última instância jurídica do país, a decisão do ministro terá efeito geral e, caso ele permita tal conteúdo, o mesmo deverá valer para outras cidades e estados.


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo