Leia também:
X SP procura 968 pessoas que podem ter tomado vacina vencida

Justiça manda Gabriel Monteiro remover 3 vídeos do YouTube

Material traz acusações contra coronel da PM por suposto envolvimento em contravenção

Gabriela Doria - 05/07/2021 15h02 | atualizado em 05/07/2021 16h48

Vereador Gabriel Monteiro terá que retirar vídeos do YouTube Foto: Reprodução

A Justiça do Rio de Janeiro determinou que o vereador e policial militar licenciado Gabriel Monteiro (PSD) retire de seu canal no YouTube três vídeos em que ele acusa o coronel da PM Luciano de Vasconcelos, do 19º BPM (Copacabana), de estar envolvido com contravenção.

A juíza Luciana Santos Teixeira afirmou na decisão que o conteúdo dos vídeos ultrapassa a liberdade de expressão, uma vez que acusa o coronel sem apresentar provas ou sem que haja qualquer denúncia, inquérito ou investigação em andamento.

No despacho, assinado no dia 2 de julho, Teixeira ordena que Monteiro e o Google removam o material de todas as suas plataformas em um prazo de 24 horas, contados a partir da data da intimação. A pena, em caso de desobediência, é de R$ 500 por dia. Até as 15h desta segunda-feira (5), os vídeos continuavam no ar.

– [O vereador] fez acusações gravíssimas contra o impetrante (coronel), afirmando, em diversos trechos dos vídeos apontados, que este teria envolvimento com grupos de contravenção penal, que estaria corrompido por estes e que, por isso, não teria interesse em agir com firmeza na repressão desta espécie de criminalidade – aponta a magistrada.

Teixeira ainda considera que o alcance obtido com os vídeos, com mais de 7,5 milhões de visualizações, é outro agravante do caso.

– Como se vê, trata-se de material de alcance vastíssimo, com consequências igualmente amplas, quadro que só se agrava com o passar do tempo, conforme mais pessoas acessam os vídeos. Logo, a análise da matéria via mandado de segurança se mostra razoável e plenamente justificada – afirmou.

CORONEL ACUSADO DE CORRUPÇÃO
Em junho, Gabriel Monteiro divulgou no YouTube três vídeos em que aparece confrontando policiais militares em suposta atividade de acobertamento de um esquema de caça-níqueis.

A Justiça considerou que os materiais, intitulados Combati a corrupção na PM e a máfia! Operação Policial!, no dia 1º; Flagrei PMs corruptos, resgate de vítimas!, no dia 14; e Corrupção da PM me venceu, desistindo!!!! Absurdo! referem-se ao coronel Vasconcelos, com “acusações bastante claras” de que ele é corrupto e ligado à contravenção.

Leia também1 RJ: Governador Cláudio Castro visita Igreja Lagoinha em Niterói
2 Milton Ribeiro sobre ataque à Mackenzie: ‘Esquerda doentia’
3 Bolsonaro insinua perseguição por autoridades chantageadas
4 Polícia apura relação de Lázaro com empresários e políticos
5 Pacheco defende manutenção do sistema atual de urna eletrônica

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.