Leia também:
X Ex-secretário de Educação do RJ, Pedro Fernandes é preso

Justiça bloqueia R$ 730 milhões de braço financeiro do PCC

Empresários do setor de combustíveis e um condenado pelo furto ao Banco Central estão entre os alvos

Pleno.News - 30/09/2020 11h17

Polícia Federal desarticulou importante braço econômico do PCC Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (30) a Operação Rei do Crime para desarticular um “importante e sofisticado” braço financeiro do Primeiro Comando da Capital (PCC). O juízo da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo decretou o bloqueio de mais de R$ 730 milhões dos investigados e ainda determinou a interdição de mais de 70 empresas utilizadas para lavagem de dinheiro do tráfico.

Segundo a corporação, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras identificou movimentações atípicas do grupo investigado cujo valor ultrapassa a cifra de R$ 30 bilhões.

Mais de 200 policiais federais cumprem 13 mandados de prisão preventiva, 43 mandados de busca e apreensão, e ainda executam ordens de sequestro de 32 automóveis, nove motocicletas, dois helicópteros, um iate, três motos aquáticas, 58 caminhões e 42 reboques e semirreboques. Os bens confiscados chegam a R$ 32 milhões, diz a PF.

A Polícia Federal informou que entre os alvos da Rei do Crime estão empresários do setor de combustíveis e uma pessoa que foi condenada pelo envolvimento no furto ao Banco Central do Brasil, ocorrido em Fortaleza, em 2005.

– Todos eles, ao todo 20 indiciados, responderão pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro – registrou a corporação em nota.

A partir do rastreamento de movimentações financeiras durante as investigações, identificou-se a existência de uma rede de combustíveis, inclusive uma distribuidora, que atuava em benefício do PCC, lavando ativos de origem ilícita, através de empresas com atuação sólida no mercado e de empresas de fachada ou compostas por “laranjas”. explicou a corporação.

Os mandados da Rei do Crime são cumpridos em apartamentos de luxo e empresas nas cidades de São Paulo, Bauru, Igaratá, Mongaguá, Guarujá, Tremembé, no Estado de São Paulo, Londrina e Curitiba, no Paraná, e Balneário Camboriú (SC).

*Estadão

Leia também1 Ex-secretário de Educação do RJ, Pedro Fernandes é preso
2 STF libera homem que esfaqueou esposa por "defesa da honra"
3 SC: PF faz buscas na casa do governador por fraude na Saúde
4 Portugal prende brasileiros por esquema de passaportes falsos
5 Juiz revoga prisão de hackers de Sergio Moro e Deltan Dallagnol

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.