Leia também:
X Barroso vai à Rússia observar eleições, cujo voto é impresso

Homem denuncia paralisia após CoronaVac, e Butantan manda buscar ‘SAC’

Homem atribuiu paralisia à segunda dose da vacina

Pleno.News - 15/09/2021 14h57 | atualizado em 15/09/2021 16h02

Homem denunciou paralisia por CoronaVac Foto: Reprodução Twitter

Um homem, identificado como Israel Gomes da Silva, denunciou nas redes sociais, nesta semana, que ficou com um lado do rosto paralisado após ser vacinado com a segunda dose da CoronaVac.

Surpreendentemente, ao cobrar um posicionamento do Instituto Butantan, que importou a tecnologia do imunizante chinês, a instituição deu uma resposta padronizada e orientou que Israel procurasse o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC).

A denuncia de Israel foi feita em abril, em uma publicação no perfil do Butantan. Nela, o instituto informava que não haveria a necessidade de uma 3ª dose da vacina e que a CoronaVac é segura.

– O Butantan esclarece que não será necessária uma 3ª dose da vacina contra a Covid-19. Afirmar isso é disseminar fake news. A CoronaVac é segura e eficaz, após o ciclo de duas doses e mais 15 dias, conforme apontam vários estudos – diz o post.

Em seguida, Israel comentou sobre o seu caso.

– Depois que tomei a segunda dose, tive uma paralisia facial e hipersensibilidade no couro cabeludo. Relatei o caso à Anvisa, e, até agora, ninguém me chamou para avaliação – escreveu, divulgando em seguida a foto do próprio rosto.

Israel denunciou no perfil que teve rosto paralisado após 2ª dose da CoronaVac Foto: Reprodução

O Butantan respondeu:

– Olá, Israel! Sentimos muito pelo ocorrido. Solicitamos que entre em contato com o SAC pelo email: sac@butantan.gov.br para termos mais informações sobre o caso. Obrigado! – disse o Butantan.

Butantan orientou que homem procurasse o SAC da instituição Foto: Reprodução

Internautas ficaram preocupados e questionaram a data em que ele tomou a segunda dose, que, segundo Israel, foi dia 24 de julho.

– Sem falar que o primeiro órgão a que relatei foi o próprio Ministério da Saúde e, depois, à Anvisa, que me instruiu [sobre] o site para a reclamação. Nas unidades de saúde onde fui atendido, ninguém tem um protocolo preparado para tais ocorrências. Estão todos despreparados! – completou Israel.

Leia também1 Nicki Minaj cancelou ida ao Met Gala por exigência de vacina
2 "Vacinação é imprescindível para retomada da economia"
3 AstraZeneca terá intervalo entre doses reduzido, afirma Queiroga
4 Bolsonaro diz que pode ter pego Covid-19 pela 2ª vez sem saber
5 Médica da Austrália vai aos trends ao falar em Nova Ordem Mundial

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.