Leia também:
X General Mourão exalta liberdade ao receber Medalha Tiradentes

Guilherme Fiuza lança livro sobre o sequestro da liberdade

"Estamos diante de uma encruzilhada civilizacional", diz o jornalista

Monique Mello - 11/11/2022 16h08 | atualizado em 11/11/2022 16h30

O jornalista Guilherme Fiuza comentou sobre seu último livro publicado, Passaporte 2030: O sequestro silencioso da liberdade, que trata do totalitarismo e as liberdades individuais. De acordo com o autor, a motivação para a escrita foi o atual momento da sociedade, “inusitado e improvável”.

– Os meus projetos vão se sucedendo, e os meus livros eu vou querendo deixar de lado… mas o momento é inusitado, improvável. Eu acho que não esperava absolutamente que o mundo fosse na direção que ele está indo e, principalmente, o que foi a pandemia – disse durante entrevista com o também jornalista e escritor Augusto Nunes.

Sobre o enredo do livro, Fiuza diz que se trata “da mais tosca teoria conspiratória”.

– Estamos diante de uma encruzilhada civilizacional. Aí eu pensei em fazer um livro sobre uma teoria conspiratória, a mais tosca que se possa imaginar – declarou.

Segunda Fiuza, a história é composta pelos típicos vilões caricatos, “sem sutileza nenhuma e que têm maldades impensáveis”.

– (…) E que torna essa teoria conspiratória a pior de todas é que ela é real – completou.

O jornalista recebeu amigos e leitores em uma noite de autógrafos na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (10).

Leia também1 Fiuza pede PF que investigue Sleeping Giants Brasil
2 Guilherme Fiuza e Guga Noblat são demitidos da Jovem Pan
3 Jovem Pan em editorial: "Não nos vendemos para o governo"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.