Leia também:
X Bolsonaro entrega a Grã-Cruz da Ordem de Rio Branco a Salles

Grupo pró-vida realiza vigília antiaborto por 40 dias

Movimento ativista ocorre simultaneamente em 588 cidades ao redor do mundo

Monique Mello - 22/10/2020 16h42 | atualizado em 22/10/2020 18h17


Maioria dos ativistas são mulheres

Desde o dia 23 de setembro, o movimento “40 dias pela vida” reúne diariamente um grupo de voluntários em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo é permanecer orando pelo fim do aborto no Brasil. A vigília vai até o dia 1° de novembro, quando completa o prazo de 40 dias, tempo em que Jesus ficou no deserto em jejum e oração sob tentações, segundo relatado no capítulo 4 do livro de Mateus, na Bíblia.

O movimento (40 Days for Life) teve origem no Texas, Estados Unidos, em 1998 e no Brasil ocorre desde 2016.

Em conversa com o Pleno.News, Bruno Mariano, líder da vigília, diz se tratar de uma ação pacífica e estritamente espiritual.

– No mundo todo, quase a totalidade das vigílias de “40 dias pela vida” ocorre em frente a centros de aborto. No Brasil, como o aborto é reconhecido como crime, não temos centros de aborto. Por isso, escolhemos a casa legislativa mais importante do estado, para que se preserve a legislação de proteção às vidas dos nascituros e gestantes.

Bruno Miranda, líder do movimento no Rio de Janeiro Foto: Facebook 40 Dias Rio

Em 2019, o movimento realizou vigílias na cidade de São Paulo, em frente ao Hospital Pérola Byinton. Nesta edição de 2020, o Rio de Janeiro é a única cidade brasileira a receber a iniciativa do grupo.

– O que oferecemos é nossa oração e apoio, pois, no geral, é o que tem faltado às gestantes. Sabemos do poder da oração que pode levar mães a refletirem sobre o privilégio de gerar um ser em seu ventre, declara Bruno.

Sobre o alcance da iniciativa, Bruno conta que tem sido positiva:

– São muitos testemunhos. Há mulheres que passam e oram, nos apoiam, partilham suas histórias. Algumas são vítimas de abuso ou concebidas através de um abuso. Muitas acabaram desistindo de cometer um aborto, por intervenção divina.

Caso você se identifique por esta causa, ainda é possível participar. Inscreva-se em bit.ly/40diasrio

Leia também1 Amy Barrett diz que decisão pró-aborto pode ser revertida
2 Filme cristão pró-vida marca reabertura dos cinemas no Brasil
3 Malafaia denuncia partidos de esquerda pela questão do aborto
4 Pazuello publica nova portaria sobre aborto em casos de estupro
5 Brasil e EUA articulam aliança antiaborto, diz colunista

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.