Leia também:
X Marina diz desconhecer projeto de gasoduto da Argentina

Governo Lula demite 43 pessoas da Funai; 13 são militares

Mudanças acontecem após constatação de crise humanitária na população Yanomami

Leiliane Lopes - 24/01/2023 16h31 | atualizado em 24/01/2023 17h10

Funai Foto: Governo Federal

O governo Lula promoveu mudanças na Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) após decretar emergência no território Yanomami, incluindo cinco dispensas e 38 exonerações. Destas 43 pessoas, 13 eram militares.

A mudança no órgão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (24) com a assinatura do ministro da Casa Civil, Rui Costa.

Foram demitidos 22 coordenadores regionais; 15 coordenadores de setores; três assessores, o chefe de gabinete da presidência da Funai, o diretor do Museu do Índio e o corregedor da Funai.

Nesta segunda (23), outras 11 pessoas foram desligadas do órgão, sendo eles coordenadores de saúde indígena.

A população Yanomami, em Roraima, tem enfrentado crises humanitárias por causa da contaminação por mercúrio, desnutrição, fome e malária. Mais de 500 crianças morreram, recentemente, por esses motivos.

Leia também1 Marina diz desconhecer projeto de gasoduto da Argentina
2 Lula diz na Argentina que Dilma sofreu um “golpe de Estado”
3 Cristão pode ser preso em Malta por testemunhar que é ex-gay
4 Lula se encontra com presidente de Cuba, nesta terça-feira
5 Mulher é atingida por um raio dentro de casa: "Nasci de novo"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.