Leia também:
X SP: Escolas podem reabrir para atividades de reforço

Goleiro Bruno diz que “dorme com a consciência tranquila”

Ele também afirmou que não precisa pedir perdão a ninguém

Gabriela Doria - 08/09/2020 09h13 | atualizado em 08/09/2020 09h32

Bruno Fernandes disse que não é mandante da morte de Eliza Samúdio Foto: Reprodução

Condenado por um dos crimes que mais chocou o Brasil nos últimos anos, o goleiro Bruno Fernandes afirmou, em entrevista ao Conexão Repórter, do SBT, que dorme “com a consciência tranquila” e que não precisa pedir perdão a ninguém pela morte de Eliza Samúdio, mãe de seu filho.

Dez anos após o crime, Bruno cumpre regime semiaberto por homicídio triplamente qualificado e sequestro.

– Não [devo pedir perdão para ninguém]. Todas as pessoas que pedi perdão já me perdoaram. Durmo com a minha consciência tranquila – disse ao jornalista Roberto Cabrini.

Questionado se considera sua condenação justa, o atleta disse que não.

– Lógico que não [foi justa a condenação]. Tem uma pancada de erro. [Não sou um anjo], mas também não fui esse demônio – se defendeu.

Mesmo com as evidências, a participação de amigos na emboscada e a condenação, Bruno diz que “não é o mandante” e que “para a prisão não volta nunca mais”. Ele também duvida da paternidade do filho.

– Não pode falar que é meu filho se não tiver exame de DNA. Se não tem um exame, existe a dúvida. Já pedi na Justiça – disse.

Atualmente, Bruno tenta retomar a carreira no futebol no time do Rio Branco, no Acre, para onde se mudou recentemente com a esposa. O Rio Branco disputa a série D do Campeonato Brasileiro.

Leia também1 BA: Tio suspeito de engravidar menina é achado morto
2 Policial que sofria ameaças é executado por criminosos
3 Professor de caratê é acusado de expor alunos à pornografia
4 Ex-secretário de Saúde morre vítima de golpes de facão
5 Flordelis: Bomba caseira é jogada em casa de testemunha

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.