Leia também:
X Morte trágica do ator Rafael Miguel completa um ano

Gabriel Monteiro desmente fake news de que foi agredido

Policial fez vídeo mostrando que teve apenas conversa pacífica com rappers

Paulo Moura - 09/06/2020 10h35 | atualizado em 09/06/2020 10h40

Gabriel Monteiro desmentiu fake news sobre agressão Foto: Reprodução

O youtuber e policial militar Gabriel Monteiro foi alvo de uma notícia falsa nas redes sociais de que teria sido agredido por rappers durante uma conversa em uma rua do Rio de Janeiro. O esclarecimento do PM veio através da publicação de um vídeo em seu canal do YouTube, onde Gabriel mostra um debate sem qualquer indício de agressão.

No vídeo em questão, Gabriel conversa com os rappers sobre assuntos como a entrada de drogas nos morros do Rio de Janeiro, a legalização da maconha e também fala das recentes ameaças que sofreu do cantor NGC Borges, que declarou em uma música que agrediria Monteiro.

Sobre a entrada de entorpecentes no país, Gabriel afirmou que a quantidade de drogas em território nacional acontece por conta do efetivo insuficiente das forças federais para guardar toda a extensão da fronteira brasileira.

– No momento que existem poucos servidores para milhões de pessoas que saem e entram no Brasil, fica humanamente impossível abordar todo mundo e identificar todas as armas e drogas que entram – disse.

Ao ser questionado sobre a legalização da maconha no Brasil, Gabriel citou o exemplo do Uruguai e declarou que o país viu um crescimento das gangues e da violência após promover a liberação da cannabis.

– O Uruguai tentou fazer isso e só aumentou os homicídios, as gangues, as facções se fortaleceram, por que a população não vai ter dinheiro pra comprar produto do Estado. O mercado negro é muito competitivo, e quando você coloca impostos, o Estado pra vender, não dá certo – afirmou.

Por fim, ao ser perguntado sobre o vídeo feito por ele descrevendo as ameaças do rapper NGC Borges de que deixaria o corpo seu corpo “jogado no chão”. O PM ressaltou que o cantor havia feito apologia ao crime em sua música.

– O Borges primeiro fez uma música valorizando assaltantes, estelionato, falou que eu saí da PM – completou.

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.