Leia também:
X Vulcão capaz de gerar tsunami no Brasil entra em alerta

Fiuza diz que corregedor do TSE faz ‘campanha’ contra o governo

Jornalista criticou ações do ministro Luis Felipe Salomão

Gabriela Doria - 16/09/2021 14h55 | atualizado em 16/09/2021 15h38

Guilherme Fiyza fez duras críticas ao corregedor-geral do TSE Foto: Reprodução YouTube

O jornalista Guilherme Fiuza fez uma crítica contundente ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que nesta semana anunciou a abertura de uma investigação para apurar que pessoas ou quais grupos teriam financiado as grandes manifestações em apoio ao governo Jair Bolsonaro, no último dia 7.

Em comentário feito no programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, Fiuza repudiou a ação do ministro Luis Felipe Salomão, corregedor-geral do TSE, por sua suspeita de que as manifestações tenham sido usadas como “campanha eleitoral antecipada”.

– O ministro Luis Felipe Salomão está em campanha. Não é uma campanha eleitoral. Ele está fazendo uma campanha contra o governo. Ele sabe que, com essas medidas teatrais, ele terá as manchetes que lhe são suficientes. Aparentemente, o objetivo dele é esse – disse Fiuza.

O jornalista também lembrou das ações do ministro contra a liberdade de expressão de apoiadores do governo, bem como a inclusão do presidente Bolsonaro no inquérito das fake news.

– Esse mesmo ministro atuou para criar uma censura aberta, flagrante, ostensiva e indefensável. Se isso continuar sendo uma democracia, esse ato tem que ser punido. [O ministro] tenta calar pessoas que estão exercendo o seu direito de se expressar – afirmou Fiuza.

Leia também1 STF segue TSE e irá investigar atos de 7 de setembro
2 Barroso vai à Rússia observar eleições, cujo voto é impresso
3 TSE decide investigar apenas os atos de 7 de setembro
4 'Inquérito das fake news limitou muitos delírios', diz Gilmar
5 Vídeo: Deputado xinga Arthur Lira durante sessão na Câmara

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.