Leia também:
X Bolsonaro ironiza ‘dança’ de Doria na Paulista: ‘Coisa ridícula’

Vizinha chama filho autista de músico do Molejo de ‘retardado’

Mulher foi indiciada por injúria, por preconceito

Gabriela Doria - 14/09/2021 08h57 | atualizado em 14/09/2021 09h16

Família do baterista do grupo Molejo sofreu com ofensas de vizinha Foto: Reprodução

Uma vizinha da família do baterista do grupo Molejo, Jimmy Molejo, foi indiciada após chamar o filho do músico, que tem 7 anos e é autista, de “doente” e “retardado”. Ela poderá responder pelo crime de injúria, por preconceito – cuja pena é de um a seis meses de detenção ou multa.

O episódio ocorreu na última quarta-feira (8), na área da piscina do condomínio onde mora a família do músico, na Taquara, Zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com a mãe do pequeno George Valentin, Cristiane Sales, a situação começou após ela reclamar com uma senhora por ela estar brigando com uma criança perto dali. Irritada, a mulher perguntou se Cristiane era a “mãe daquela criança doente” e indicou em direção à piscina, onde estava George.

– Ela começou a questionar meu grau de parentesco com a criança que eu estava defendendo e, depois, começou a disseminar ódio voltado ao meu filho, se referindo a mim como mãe de alguém “com problemas”, “doente”. E tentei explicar que o George não é doente, ele é autista. Fiquei muito surpresa, porque, ao tentar orientar, ela respondeu que “depois que o autismo virou moda, retardado mudou de nome”. Disse que eu tinha “recalque” por não ter um filho “normal” – desabafou Cristiane em entrevista ao portal Metrópoles.

A vizinha também teria se referido a Jimmy como “negro”, “pagodeiro” e “favelado”.

No boletim de ocorrência feito por Cristiane, ela reproduz uma frase dita pela mulher, que afirmou que ela “poderia fazer o que quisesse, pois estava amparada pelo Estatuto do Idoso”. A filha da idosa também tentou intervir na situação e pediu que as ofensas da mãe “não fossem levadas em consideração”, por causa de sua idade.

Jimmy afirmou que não estava presente no momento, mas que, assim que tomou conhecimento do ocorrido, procurou a polícia e, depois, relatou aos seguidores o que aconteceu. O baterista agradeceu o apoio dos fãs e gravou um vídeo ao lado do filho, em que o menino afirma: “Autismo não é doença”.

– A gente tem que buscar a Justiça, sim, porque tem vários pais sem condições de expor o que estão sentindo. O autismo não é uma doença, é um transtorno que precisa ser entendido de forma bacana. É preciso orientar as crianças sobre o tema para que elas convivam com as diferenças – disse o músico ao Metrópoles.

Leia também1 Evaristo sobre CNN: "Espero que nunca mais se dirijam a mim"
2 Michelle Bolsonaro ironiza Frota e sugere "CPI do Oportunismo"
3 Em hospital, pastor Juanribe Pagliarin é ungido e pede oração
4 Filha de Pelé posta print de videochamada e agradece apoio
5 Vídeo mostra cantora louvando enquanto aguarda transplante

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.