Exame diz que agressor de Bolsonaro sofre de transtorno

Advogados de Adélio Bispo solicitaram nova avaliação de sanidade mental à Justiça

Pleno.News - 01/10/2018 18h28

Adelio Bispo de Oliveira Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (1º), a defesa de Adélio Bispo de Oliveira, responsável por esfaquear o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, solicitou uma nova avaliação de sanidade mental do agressor.

No pedido, feito à 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, os advogados anexaram o resultado de uma exame particular apontando que o homem sofre de um transtorno delirante grave, o que afeta sua percepção da realidade.

Jair Bolsonaro foi esfaqueado na barriga durante um evento de campanha no dia 6 em Juiz de Fora, Minas Gerais. Ele precisou ser operado em uma unidade de saúde na cidade e depois foi transferido para o hospital Albert Einsten em São Paulo. Ele tava alta no sábado (29). Adélio foi preso no mesmo dia e será indiciado por atentado pessoal por inconformismo político.

Ao portal G1, Marco Alfredo Mejia, um dos advogados que representam o agressor, disse que o pedido anterior foi negado, mas que o novo será embasado em um laudo médico.

– Nós entregamos o resultado do laudo que foi feito para requerer novamente junto à Justiça o exame da sanidade do réu. Vamos fazer uma retomada, agora fundamentados com um parecer técnico e demais documentos, que vai ter uma estrutura com mais embasamento do que o que estava antes – explicou.

 

 

LEIA TAMBÉM+ Marina Silva faz críticas ao PT e a Jair Bolsonaro
+ "Temos liberdade necessária para mudar", diz Bolsonaro

  • Adicione nosso número de WhatsApp: +55 (21) 97150-9158 e envie sugestões direto para a redação.