Leia também:
X Fachin diz que voto impresso auditável é “pernicioso”

Em vídeo, Silas Malafaia expõe ‘mentiras’ da ‘CPI da safadeza’

Religioso disse ainda que comissão quer "sangrar" o governo de Jair Bolsonaro

Pleno.News - 22/07/2021 15h01 | atualizado em 22/07/2021 15h29

Pastor Silas Malafaia fez vídeo criticando a CPI da Covid Foto: Reprodução

Esta semana, o pastor Silas Malafaia divulgou um novo vídeo em que expõe o que afirmou serem “mentiras” acerca da CPI da Covid-19. No vídeo, intitulado CPI da safadeza que engana o povo, o religioso enumera os assuntos que a CPI supostamente tem usado para atacar o governo federal.

Malafaia inicia o vídeo comentando sobre a acusação que fazem ao presidente Jair Bolsonaro de supostamente não ter comprado vacina. Ele lembra não foi possível adquirir vacinas antes porque não havia autorização da Vigilância Sanitária.

– Só em 17 de janeiro é que a Anvisa autorizou o uso das vacinas e só em março o presidente do Senado aprovou uma lei onde presidentes, governadores e prefeitos não seriam responsabilizados por danos da vacina – afirmou.

Outro tema abordado pelo líder religioso foi sobre o Consórcio Nordeste, grupo de governadores da região que liberou o pagamento de quase R$ 50 milhões para a compra de respiradores que nunca foram enviados aos estados. Malafaia afirma que a CPI não quis convocar o líder do grupo, ligado ao PT, para depor na CPI.

– Esses caras não querem investigar os ladrões e corruptos que receberam bilhões do governo e provocaram a morte de milhares de pessoas. Eles não querem que os ladrões venham à CPI. […] Essa CPI é um teatro dos apoiadores de Lula para tentar sangrar Bolsonaro, e o povo já percebeu a bandidagem desses inescrupulosos – declarou Silas Malafaia.

Leia também1 Hang é favorito na disputa pelo Senado em SC, diz pesquisa
2 Luciano Huck passa a comandar Domingão a partir de setembro
3 Bolsonaro lidera pesquisa em Santa Catarina para 2022
4 Mayra Pinheiro acusa CPI de vazar dados sigilosos sobre ela
5 Flávio aciona Renan na PGR por abuso de autoridade na CPI

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.