Leia também:
X Governador afastado de AL pede ao STF acesso a inquérito

TSE proíbe propaganda que diz que Lula defende o aborto

Decisão foi da ministra Cármen Lúcia, atendendo a um pedido do PT

Monique Mello - 16/10/2022 09h56 | atualizado em 17/10/2022 11h39

Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Ricardo Stuckert/PT

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, neste sábado (15), a suspensão de uma propaganda de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) a qual diz que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defende a ampliação da lei do aborto no Brasil. A propaganda foi veiculada nesta sexta-feira (14).

A decisão foi da ministra Cármen Lúcia que afirmou que o conteúdo da peça “propaga a desinformação” e “ofende a honra do candidato”.

– As publicidades não são críticas políticas ou legítima manifestação de pensamento. O que se tem é a veiculação de desinformação, mensagem distorcida e ofensiva à honra e à imagem de candidato à Presidência da República, o que pode conduzir, em alguma medida, à repercussão ou interferência negativa no pleito – afirmou a ministra.

Na peça publicitária, a locutora diz que “Lula quer mudar a lei e incentivar a mãe a matar o próprio filho no seu próprio ventre”.

– A afirmação não corresponde a dados verídicos nem comprovados, não havendo comprovação de que o candidato Luiz Inácio Lula da Silva tenha declarado, prometido ou apresentado projeto de governo no sentido de promover a alteração da lei que cuida do tema do aborto – disse Cármen Lúcia.

– O sistema jurídico brasileiro não autoriza o exercício ilimitado de direitos, incluídos os fundamentais, como o direito à livre manifestação do pensamento – emendou.

No último dia 6 de outubro, visando as pautas de costumes, a campanha de Lula resolveu veicular uma propaganda na qual o petista dizia ser contra a prática.

Leia também1 Vereador faz denúncia e diz que prefeito forçou voto em Lula
2 Bolsonaro: “Ele pode me chamar de genocida, e eu não posso chamá-lo de ladrão”
3 Amoêdo declara apoio a Lula: 'Pela 1ª vez na vida, digitarei 13'
4 Fake News: Papa não reconheceu a inocência de Lula
5 Lula aciona o TSE contra a Jovem Pan por "favorecer Bolsonaro"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.