Leia também:
X Lula paga e Google mostra fake news sobre absolvição

TSE nega pedido para suspender site com “ataques a Bolsonaro”

Campanha do presidente queria barrar a página "Mulheres com Bolsonaro?”

Henrique Gimenes - 15/09/2022 17h53 | atualizado em 15/09/2022 18h23

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Isac Nóbrega/PR

Nesta quinta-feira (15), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido apresentado pela campanha de Jair Bolsonaro (PL) para suspender um site com ataques ao candidato à reeleição. A decisão foi dada pela ministra Maria Claudia Bucchianeri.

A campanha de Bolsonaro queria barrar a página Mulheres com Bolsonaro?, que fala do suposto tratamento do presidente às mulheres. No entanto, ao acionar o TSE, a campanha do candidato do PL afirmou que o site tinha por objetivo ferir a “imagem e honra” de Bolsonaro.

Ao negar o pedido, no entanto, a ministra Maria Claudia Bucchianeri apontou que o “site não apresenta conteúdo eleitoral, pois em nenhum lugar faz menção ao pleito vindouro, mas tão somente colaciona matérias jornalísticas, já divulgadas em diversos veículos de imprensa, relacionadas a acontecimentos de conhecimento público dos quais tomou parte o candidato Jair Messias Bolsonaro”.

Além disso, a magistrada explicou que “o site ora impugnado funciona como instrumento de canalização de eventuais críticas ao atual presidente da República, em especial no que concerne às mulheres. Sob esse prisma, entendo inexistir fundamentos que legitimem a interferência desta Justiça Eleitoral sobre o site impugnado, pois o conteúdo divulgado, a despeito de crítico, não possui pertinência com as eleições de 2022”.

Leia também1 TSE derruba mais propagandas com Michelle por "trucagem"
2 Pedetistas históricos farão ato contra Ciro em apoio a Lula
3 STF forma maioria para suspender piso da enfermagem
4 Ciro diz que “Lula não tem moral para encarar Bolsonaro”
5 Brasmarket: Bolsonaro aparece 13 pontos à frente de Lula

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.