Leia também:
X Fachin cita ‘pseudoafirmações de fraude’ a juristas governistas

TSE nega pedido das Forças Armadas por dados das eleições de 2014 e 2018

Resposta foi enviada ao ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira

Henrique Gimenes - 08/08/2022 17h37 | atualizado em 08/08/2022 18h14

Ministro Edson Fachin durante sessão extraordinária do STF
Ministro Edson Fachin, presidente do TSE Foto: STF/SCO/Carlos Moura

Em resposta a um pedido do Ministério da Defesa, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o acesso das Forças Armadas a arquivos das eleições de 2014 e de 2018. A resposta foi assinada pelo presidente da Corte, ministro Edson Fachin.

O pedido das Forças Armadas foi enviado em junho ao TSE. No documento, o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, solicitou o acesso aos arquivos das duas últimas eleições presidenciais. A ideia era “esclarecer e conhecer os mecanismos do processo eleitoral com a finalidade de permitir a execução das atividades de fiscalização do processo eleitoral”.

Ao negar parte do pedido, no entanto, Fachin apontou que entidades fiscalizadoras “não possuem poderes de análise fiscalização de eleições passadas, não lhes cumprindo papel de controle externo do TSE”.

Em resposta a outro pedido do Ministério da Defesa, o TSE enviou um link com o portal de dados abertos da Corte Eleitoral.

Leia também1 Fachin cita 'pseudoafirmações de fraude' a juristas governistas
2 Em manifesto, OAB defende a democracia e o sistema eleitoral
3 Em conversa com banqueiros, Bolsonaro faz críticas a Lula
4 Nova direção do PROS retira candidatura de Pablo Marçal
5 Edson Fachin exclui coronel de comissão fiscalizadora de urnas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.