Leia também:
X Trabalhador mais antigo do mundo ganha festa de 100 anos

TSE gastará R$ 330 mil para monitorar as redes nas eleições

Tribunal contratará empresa para acompanhar o que se fala sobre a Corte e o pleito nas plataformas digitais

Pleno.News - 19/04/2022 17h12 | atualizado em 19/04/2022 17h37

Fachada do TSE Foto: STF/Felipe Sampaio

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pretende gastar R$ 330 mil para contratar uma empresa que faça o monitoramento de conteúdos sobre a Corte e sobre as eleições que circularem na web e nas redes sociais. A Secretaria de Administração já abriu um processo de licitação com esse objetivo.

Caberá à empresa contratada desenvolver relatórios diários, semanais e mensais sobre conteúdos que possam impactar a imagem da Corte e do pleito. Serão acompanhados os assuntos, as publicações e influenciadores que falarem sobre o tema e mais repercutirem nas redes, assim como o sentimento das pessoas em relação às eleições.

As plataformas que serão monitoradas são o Facebook, YouTube, Instagram, Twitter, Tik Tok, Flickr, LinkedIn e blogs. A inspeção será realizada com auxílio de palavras-chave, hashtags e outros mecanismos de busca.

A parceria terá duração de 12 meses e deve ser iniciada no mês de maio.

Leia também1 STF libera R$ 50 milhões de Marcelo Odebrecht no exterior
2 Doleira Nelma Kodama é presa por tráfico de drogas em Lisboa
3 Eduardo Leite "oculta" Aécio Neves de foto e é criticado
4 Com pouco apoio, CPMI das Fake News deve acabar sem relatório
5 PT entra com ação popular contra a venda da Eletrobras

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.