Leia também:
X Personagem Júlio, de Cocoricó, defende banheiro neutro

TSE desmonetiza Brasil Paralelo após pedido do PT

Decisão também afeta outros canais no YouTube de aliados do presidente Jair Bolsonaro

Henrique Gimenes - 18/10/2022 18h56 | atualizado em 18/10/2022 20h12

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Lula Foto: EFE/Carlos Ezequiel Vannoni

Nesta terça-feira (18), o ministro Benedito Gonçalves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou ao YouTube que desmonetize quatro canais de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. A medida foi tomada devido a supostos conteúdos falsos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os canais afetados pela decisão são o Brasil Paralelo, Foco do Brasil, Folha Política e Dr. News.

O ministro do TSE atendeu a um pedido apresentado pela campanha do petista. Além da desmonetização, o magistrado determinou ainda que o vereador Carlos Bolsonaro se manifeste sobre um pedido de suspensão de suas contas nas redes sociais.

Em sua decisão, Benedito Gonçalves disse ser preocupante que esses perfis apoiem o presidente Jair Bolsonaro com supostas notícias falsas “prejudiciais ao candidato Lula, com significativa repercussão e efeitos persistentes”. O ministro apontou ainda que esses canais “movimentam vultosos recursos financeiros, tanto arrecadados junto a assinantes e via monetização, quanto gastos em produção e impulsionamento de conteúdos”.

Esses canais não poderão impulsionar conteúdo político envolvendo Bolsonaro ou Lula, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

O TSE determinou ainda que o Google identifique um total de 28 perfis que estariam compartilhando notícias falsas na plataforma.

Leia também1 Personagem Júlio, de Cocoricó, defende banheiro neutro
2 Vídeo: Bolsonaro chora ao falar da filha caçula, Laura
3 No RJ, Bolsonaro diz que Lula sempre foi grande ladrão
4 Barroso autoriza transporte público gratuito no 2º turno
5 Lula não irá a debate promovido pela VEJA e pool de veículos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.