Leia também:
X Cármen Lúcia absolve homem que furtou pacotes de fraldas

TSE dá informações sobre urnas em reunião com Defesa e órgãos

Corte recebeu representantes de entidades fiscalizadoras das eleições nesta segunda-feira

Paulo Moura - 02/08/2022 09h44 | atualizado em 02/08/2022 11h42

Reunião do TSE com órgãos envolvidos na eleição Foto: Antonio Augusto/Secom/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu representantes de entidades fiscalizadoras das eleições, nesta segunda-feira (1°), em reunião na qual deu informações a respeito das etapas, métodos, locais e formas de fiscalização e auditoria do sistema eletrônico de votação. Entre os participantes estavam a Marinha e o Ministério da Defesa.

Ao todo, mais de 150 pessoas participaram da reunião, que também teve a presença de representantes de partidos como União Brasil, Avante, PT, PSB, PSOL, PDT, MDB, PP, PSD, Solidariedade, PV, PCdoB, Republicanos, Rede, PTB, PL, Podemos, DC e Patriota. Outros órgãos com legitimidade para fiscalizar as eleições, como a OAB e a Polícia Federal, também foram ao encontro.

O juiz auxiliar da Presidência do TSE, Sandro Nunes Vieira, afirmou que a reunião teve como objetivo “sanar dúvidas sobre as diversas etapas que envolvem o sistema de votação e ressaltar a fundamental participação das instituições para o avanço dos mecanismos que garantem a transparência das eleições brasileiras”.

Durante o encontro, o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal, Júlio Valente, deu detalhes sobre as 39 etapas de fiscalização do processo eleitoral e afirmou que a urna eletrônica é “um equipamento específico, com componentes e funções únicas para suprir as necessidades exclusivas do sistema de votação brasileiro”.

Valente ainda destacou que o acesso aos códigos-fonte do sistema de votação foi aberto em outubro de 2021, e afirmou que, para as eleições de 2022, todos os mecanismos do que a Corte considera como auditagem continuam vigentes. Ele acrescentou que a consulta aos Boletins de Urna (BU) pela internet poderá ser feita este ano logo após a totalização dos votos.

Leia também1 Nancy Pelosi estaria a caminho de Taiwan; China faz ameaças
2 Cármen Lúcia absolve homem que furtou pacotes de fraldas
3 Bolsonaro: "Não foi fácil lutar contra o lobby dos combustíveis"
4 Drones mataram sucessor de Bin Laden na Al-Qaeda, dizem EUA
5 Pablo Marçal declara ao TSE patrimônio de R$ 16,9 milhões

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.