Leia também:
X José Dirceu “ressurge” nas ruas e é chamado de bandido

TSE confirma proibição ao PT sobre Bolsonaro e canibalismo

Houve o entendimento de que as falas do presidente foram tiradas de contexto

Pleno.News - 13/10/2022 12h13 | atualizado em 13/10/2022 12h27

Presidente Jair Bolsonaro Foto: EFE/Joédson Alves

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (13), por unanimidade, referendar a decisão do ministro Paulo Tarso Sanseverino que proibiu a campanha do presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de acusar o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) de “canibalismo”.

A campanha de Lula veiculou, na propaganda eleitoral gratuita, trecho de um vídeo antigo de Bolsonaro dizendo, em entrevista ao jornal The New York Times, que “comeria um índio sem problema nenhum”. No vídeo, Bolsonaro relata suposta experiência em uma aldeia indígena. Disse que “é a cultura deles” e que só não comeu carne humana, porque ninguém que estava na comitiva quis acompanhá-lo.

Sanseverino entendeu que as falas de Bolsonaro, feitas quando ele era deputado federal, foram retiradas de contexto para sugerir que o candidato consumiria carne humana em qualquer situação. Após a concessão da liminar, em 8 de outubro, Lula reclamou da decisão e disse que a propaganda veiculada por sua campanha “não é fake news”.

*AE

Leia também1 TSE manda excluir posts sobre Lula e fim do cristianismo
2 Em nova propaganda, Bolsonaro pede perdão ao povo brasileiro
3 Sergio Moro diz que Lula tem "ódio da verdade e da Justiça"
4 Flávio Bolsonaro questiona boné usado por Lula no Rio de Janeiro
5 Arcebispo Dom Orlando Brandes fala em "dragão do ódio"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.