Leia também:
X Xuxa manifesta apoio a Lula nas redes sociais e fala em “1º turno”

TSE condena Deltan Dallagnol por propaganda contra Lula

Corte considerou que o ex-procurador publicou propaganda negativa antecipada contra o petista

Pleno.News - 27/09/2022 19h37 | atualizado em 27/09/2022 20h03

Ex-procurador Deltan Dallagnol Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

A ministra Maria Claudia Bucchianeri, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), condenou o ex-procurador da República e candidato a deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos-PR) por propaganda negativa antecipada contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A multa foi de R$ 5 mil.

Dallagnol publicou um vídeo nas redes sociais com trechos dos depoimentos prestados pelo ex-ministro Antônio Palocci e pelo empresário Leo Pinheiro, da OAS, na Operação Lava Jato. A trilha sonora foi o jingle Lula Lá, usado pela primeira vez na campanha do petista em 1989. A montagem também usa falas do ex-presidente sobre a pandemia e sobre a prisão de menores de idade.

– Muito emocionante o “NOVO” jingle da campanha do Lula. Assistam! – escreveu o ex-procurador.

A condenação também vale para o deputado federal Paulo Martins (PL-PR), candidato ao Senado, que compartilhou a publicação e escreveu: “É preciso reconhecer. Esse jingle/clipe do Lula transmite exatamente o conteúdo e o significado da candidatura do Luiz Inácio à presidência. Faça justiça social, combata a ignorância, compartilhe o vídeo”.

A decisão do TSE diz que a publicação tentou “demover o eleitor” de votar no ex-presidente, antes mesmo do início oficial da campanha, e “mediante a propagação de conteúdo claramente negativo e tipicamente eleitoral”.

– Tanto o conteúdo divulgado ainda em abril é claramente eleitoral, que as mesmas falas ali exploradas, com poucas alterações, fizeram parte dos programas oficiais de rádio e de televisão durante a fase oficial de campanha, a revelar, assim, “queimada de largada” pelos representados, que, antes do período oficial, compartilharam clara propaganda eleitoral negativa, em contexto revelador de pedido de não voto – escreveu a ministra.

COM A PALAVRA, DELTAN DALLAGNOL
– Ainda não fomos intimados da decisão e por isso desconhecemos seu teor. Deltan Dallagnol se empenha em agir dentro da lei e deve recorrer – informou o ex-procurador.

COM A PALAVRA, PAULO MARTINS
A reportagem busca contato com o candidato. O espaço está aberto.

*AE

Leia também1 Xuxa manifesta apoio a Lula nas redes sociais e fala em "1º turno"
2 Eleição: Pr. Rodrigo Silva lista 5 pontos que o cristão deve avaliar
3 Plano de doutrinar crianças na igreja é crime, dizem juristas
4 STF nega ação da oposição para apurar atos de Bolsonaro na PF
5 Na Fazenda, ex-paquita chora e pede emprego: "Eu sou atriz"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.