Leia também:
X Guedes critica “fake news” de petistas sobre a economia

TSE: Bolsonaro terá direito de resposta em propaganda de Lula

Presidente irá se defender das acusações de que apoiou a legalização do aborto, o armamento das milícias e a prática de atos de corrupção

Pleno.News - 25/10/2022 20h39 | atualizado em 26/10/2022 11h12

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Marcos Corrêa/PR

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu por unanimidade, nesta terça-feira (25), conceder direito de resposta ao presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, na propaganda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no rádio e na TV. Bolsonaro terá direito a seis inserções de 30 segundos para se defender das acusações de que apoiou a legalização do aborto, o armamento das milícias e a prática de atos de corrupção.

Os ministros do TSE seguiram integralmente o voto de Maria Claudia Bucchianeri em sessão virtual. A magistrada argumentou que a propaganda de Lula se valeu de “grave descontextualização” de informações para imputar a Bolsonaro a defesa do aborto.

A campanha petista reproduziu trechos de entrevistas antigas do presidente, dando a entender que ele defendeu o aborto do próprio filho, Jair Renan.

No entendimento de Bucchianeri, as imputações da campanha petista são falsas “porque é público e notório que o candidato Jair Messias Bolsonaro possui posicionamento abertamente contrário ao aborto”.

A coligação Pelo Bem do Brasil, que apoia a reeleição de Bolsonaro, acionou a Corte para pedir a suspensão da propaganda de Lula, além de cobrar direito de resposta diante da veiculação de mensagens “fortemente descontextualizadas e ofensivas à imagem e à honra” do presidente.

O Estadão apurou que a campanha de Bolsonaro levará à TV a mensagem de que a propaganda petista apresenta “notícia fora do contexto e inverídica”. O direito de resposta deve destacar que Bolsonaro é “defensor da família, não é corrupto e luta incansavelmente pelo combate ao crime organizado, em respeito e compromisso com o povo brasileiro”.

A mensagem se encerra com o slogan do atual governo: “Deus, Pátria, Família”.

*AE

Leia também1 BNDES revela devolução de mais R$ 45 bi de dívida com União
2 Guedes critica "fake news" de petistas sobre a economia
3 Jefferson volta a criticar Cármen e se desculpa com prostitutas
4 SP: Criminosos invadem casa e matam enfermeira de 81 anos
5 Moraes manda Twitter excluir vídeo com críticas a Cármen

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.