Leia também:
X Presidente do PDT reage a ‘dissidentes’ e nega apoio a Lula

STF: Moraes ameaça Roberto Jefferson com volta à prisão

Ministro determinou multa e definiu a medida para o caso de o ex-deputado seguir descumprindo medidas judiciais

Henrique Gimenes - 16/09/2022 19h56 | atualizado em 16/09/2022 20h08

Alexandre de Moraes, ministro do STF Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Nesta sexta-feira (16), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou uma punição ao ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) para o caso dele continuar descumprindo medidas cautelares fixadas pela Corte. O magistrado fixou uma multa no valor de R$ 10 mil e ameaçou Jefferson de prisão.

Em janeiro, ao aprovar a prisão domiciliar do ex-deputado, o ministro do STF estabeleceu uma série de medidas. Entre elas estava a de que ele precisaria pedir permissão para dar “qualquer espécie de entrevista, independente de seu meio de veiculação, salvo mediantes prévia e expressa autorização judicial”.

No entanto, no início de setembro, Roberto Jefferson concedeu uma entrevista à Jovem Pan sem pedir autorização à Justiça, o que levou Moraes a definir uma punição.

– Como se vê, o denunciado insiste em burlar as medidas cautelares impostas, além de incorrer em condutas que podem configurar o crime do art. 359 do Código Penal (“Desobediência a decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito”), de modo que é necessária a adoção de medida complementar para garantir o cumprimento pleno das decisões judiciais proferidas nos autos – determinou o ministro do Supremo.

Leia também1 Em live, Daniel Silveira garante que seu nome estará nas urnas
2 Preso, procurador que espancou chefe volta a receber salário
3 Roberto Carlos apela ao Supremo Tribunal Federal contra Tiririca
4 Campanha de Jair Bolsonaro desmente que Lula foi inocentado
5 Decretos de armas: Fachin e outros 3 votam por suspensão

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.