Leia também:
X Profª é presa por ensinar receita com maconha na air fryer

PSB oficializa indicação do nome de Alckmin como vice de Lula

Ex-governador de São Paulo agora terá que ser aprovado pela executiva petista

Paulo Moura - 08/04/2022 11h18 | atualizado em 08/04/2022 11h26

Geraldo Alckmin ao lado do ex-presidente Lula Foto: Reprodução/GloboNews

O ex-governador Geraldo Alckmin foi oficializado, nesta sexta-feira (8), como o nome indicado pelo PSB para a vaga de vice na chapa do ex-presidente Lula (PT) na eleição presidencial deste ano. A indicação do ex-tucano foi selada após uma reunião realizada em São Paulo entre o PSB e lideranças do PT.

A decisão já foi aprovada pela executiva do PSB. O PT, por sua vez, recebe a indicação e agora a levará para a executiva do partido, que precisa votar para aprovar o nome de Alckmin. Apesar das cerimônias, o nome do ex-governador de São Paulo já é dado como certo para ser o vice de Lula desde o ano passado.

Na reunião desta sexta, além de Lula e Alckmin, também participaram o presidente do PSB, Carlos Siqueira, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), além do ex-governador de São Paulo, Márcio França (PSB).

Alckmin se filiou ao PSB no último dia 23 de março, três meses após deixar o PSDB, partido do qual foi um dos fundadores e onde permaneceu por mais de 33 anos. Alckmin já disputou a Presidência da República duas vezes. Em 2006, ele perdeu no segundo turno para o ex-presidente Lula, e em 2018, ficou na quarta colocação, atrás de Bolsonaro, Haddad e Ciro Gomes.

Leia também1 Ataque a estação de trem deixa dezenas de mortos na Ucrânia
2 Bolsonaro afirma que Lula fala "abobrinhas" sobre classe média
3 Bolsonaro: Para Lula, abortar e tirar um dente são mesma coisa
4 Em Londres, Felipe Neto passa mal e tem suspeita de Covid-19
5 Alabama aprova lei que pune transição de gênero em menores

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.