Leia também:
X Fachin proíbe Queiroga de fazer pronunciamento em rádio e TV

Nunes Marques ‘devolve’ direitos políticos de José Arruda, ex-governador do DF

Ele ficou inelegível após ação de improbidade administrativa derivada das investigações da Operação Caixa de Pandora

Pleno.News - 06/08/2022 11h35 | atualizado em 06/08/2022 12h00

Ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), restabeleceu, nesta sexta-feira (5), os direitos políticos do ex-governador do Distrito Federal (DF) José Roberto Arruda, que planeja sair candidato a deputado federal. O prazo para definição das candidaturas terminou ontem.

A decisão anulou o julgamento do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, que tornou o ex-governador inelegível em uma ação de improbidade administrativa derivada das investigações da Operação Caixa de Pandora.

Nunes Marques atendeu a um pedido da defesa. O fundamento usado foi a reforma na Lei de Improbidade Administrativa (LIA), em vigor desde outubro do ano passado, que encurtou o prazo para prescrição dos atos de improbidade.

O STF ainda não bateu o martelo sobre os efeitos da mudança legislativa para casos passados. O julgamento foi aberto esta semana no plenário e será retomado na próxima quarta. Em sua decisão, Nunes Marques destaca que a medida é provisória e dá direito ao ex-governador registrar sua candidatura, uma vez que o prazo estabelecido no calendário eleitoral termina nesta sexta, mas que é preciso aguardar o posicionamento colegiado.

“Embora a prudência autorize a concessão da liminar, cabe exclusivamente ao candidato a assunção dos riscos decorrentes da formalização precária de sua candidatura”, escreveu o ministro.

A Caixa de Pandora estourou em 2009 e revelou suspeitas sobre um esquema de desvio de dinheiro de contratos firmados entre o governo do Distrito Federal e empresas de informática para pagar propina a integrantes do Executivo e a deputados distritais, em troca da apoio político.

*AE

Leia também1 Candidaturas frustradas custaram mais de R$ 15 milhões
2 Lula diz que eleição "não será fácil" e mobiliza sua militância
3 Paes contraria Bolsonaro e firma 7 de Setembro no centro do Rio
4 Novo vai ao TSE contra Lula por propaganda eleitoral antecipada
5 TSE manda PT apagar vídeo em que Lula aparece pedindo votos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.