Leia também:
X PF abre inquérito para investigar os institutos de pesquisa

Moraes suspende investigações sobre institutos de pesquisa

Ministro entendeu que houve "usurpação da competência" da Justiça Eleitoral

Pleno.News - 14/10/2022 07h15 | atualizado em 14/10/2022 12h19

Ministro Alexandre de Moraes Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, tornou sem efeito as investigações abertas por determinação do Ministério da Justiça e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sobre os institutos de pesquisa eleitoral.

Em despacho assinado nesta quinta-feira (13), Moraes disse que houve “usurpação da competência” da Justiça Eleitoral, que na avaliação do ministro teria a atribuição para instaurar eventual investigação.

O presidente do TSE disse ainda que os procedimentos foram “açodados” e “parecem demonstrar a intenção de satisfazer a vontade eleitoral” do presidente Jair Bolsonaro (PL), o que segundo Moraes poderia caracterizar desvio de finalidade e abuso de poder das autoridades que determinaram as apurações.

– Patente, portanto, a competência desta Corte Eleitoral para, no exercício de seu poder de polícia, disciplinado no art. 23 do Código Eleitoral, fazer cessar as indevidas determinações realizadas por órgãos incompetentes e com indicativos de abuso de poder político e desvio de finalidade – escreveu.

O ministro ainda determinou que a Corregedoria-Geral Eleitoral e a Procuradoria-Geral Eleitoral apurem se houve abuso de autoridade e abuso de poder político no uso de órgãos administrativos para favorecer a candidatura de Bolsonaro.

*AE

Leia também1 PF abre inquérito para investigar os institutos de pesquisa
2 Flordelis mantinha celular na cela para falar com namorado
3 Eduardo denuncia milícia digital do PT para disparar fake news
4 Em live, Bolsonaro diz que Lula é um "encantador de serpentes"
5 Pastores da Assembleia de Deus do Nordeste apoiam Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.