Leia também:
X STF: Maioria barra aumento de publicidade do governo em 2022

Lula critica Bolsonaro e a PEC dos benefícios: “Projeto eleitoral”

Petista afirmou que medidas não irão resolver os problemas porque "tudo isso acaba em dezembro"

Henrique Gimenes - 01/07/2022 17h46 | atualizado em 01/07/2022 17h47

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disparou críticas contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que amplia benefícios sociais, aprovada no Senado nesta quinta-feira (30). Para o petista, a medida não vai resolver “o problema, porque tudo isso acaba em dezembro” deste ano.

As declarações foram dadas por Lula durante uma entrevista à Rádio Metrópoles nesta sexta (1º). Entre as medidas presentes na PEC estão o aumento do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, aumento do vale-gás para R$ 120 e um auxílio para caminhoneiros.

– Bolsonaro sabe que o problema dele é o povo brasileiro. É por isso que ontem ele mandou várias medidas para aumentar o auxílio emergencial —que era uma reivindicação da oposição— no valor de R$ 600… aumentar o vale-gás, dar um auxílio para os motoristas autônomos… O povo tem que pegar o dinheiro, mas não é isso que vai resolver o problema, porque tudo isso acaba em dezembro – apontou.

O petista então disse que a medida é um “projeto eleitoral”.

– Na verdade, o projeto que ele mandou é um projeto eleitoral. Ele acha que pode comprar o povo. Ele acha que o povo é um rebanho. Ele acha que o povo não pensa. Ele acha que o povo vai acreditar em mentira. E não vai. Chega. Ele vai deixar a Presidência da República porque uma coisa chamada ‘povo brasileiro’ vai para a urna eletrônica dizer ‘chega – destacou.

Leia também1 Governo quer acelerar votação da PEC dos benefícios na Câmara
2 STF: Fux fala em vigilância suprema em prol das eleições
3 Novo deve ingressar com ação no STF contra PEC dos benefícios
4 Serra é o único a votar contra PEC que amplia benefícios
5 Senado aprova PEC que amplia benefícios sociais e decreta estado de emergência

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.