Leia também:
X Lula ganha em 9 dos 10 estados com maior índice de analfabetismo

Lula avisa: “Deputados terão que ir para rua nos ajudar”

Petista afirmou que é "especialista em vencer eleição no segundo turno"

Pleno.News - 03/10/2022 20h39 | atualizado em 04/10/2022 09h13

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: EFE/Mario Guzmán

Após reunião do conselho político, o candidato à Presidência pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a dizer, nesta segunda-feira (3), que é especialista em vencer eleição no segundo turno e que o atraso na vitória tenha sido “talvez por nossa culpa”.

O ex-presidente afirmou ainda que, no segundo turno, conseguirá ampliar a distância do presidente Jair Bolsonaro (PL), especialmente nos estados do Nordeste, o qual já teve vantagem, e em Minas Gerais, que ficou um pouco à frente – apesar de a distância ter sido menor do que foi capturado nas pesquisas de intenção de voto.

Lula disse que contará com a ajuda dos deputados eleitos em cada estado para alavancar sua candidatura.

– Ao invés de comemorar vitória, [os deputados] terão que ir para rua nos ajudar. Em São Paulo o compromisso é duplo – disse, ao citar a eleição de Fernando Haddad (PT) no Executivo paulista.

Em Minas, o governador eleito, Romeu Zema, negou a possibilidade de fazer campanha para o petista.

No seu discurso, o ex-presidente agradeceu a Deus pelo resultado de ontem e disse, que a partir de amanhã, a campanha será iniciada com amplo diálogo.

– Lulinha paz e amor estará todo pronto para conversar com todo mundo – enfatizou.

*AE

Leia também1 Lula ganha em 9 dos 10 estados com maior índice de analfabetismo
2 Moro celebra eleição de Deltan: "Povo do PR mandou um recado"
3 Diretora do Datafolha tenta se defender: "Não houve erro"
4 Após ser eleita, Damares planeja disputar o comando do Senado
5 Conheça os deputados federal e estadual mais votados no Ceará

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.