Leia também:
X Bolsonaro e Nunes selam acordo histórico por Campo de Marte

Integrantes do MBL devem ir para o União Brasil, diz colunista

Membros do movimento iriam se filiar ao Podemos, mas acabaram mudando de ideia

Pleno.News - 17/03/2022 16h51 | atualizado em 17/03/2022 17h26

Deputado federal Kim Kataguiri, do MBL Foto: Folhapress/Eduardo Anizelli

Nesta quarta-feira (16), integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) decidiram sair do Podemos, partido que havia sido escolhido pelo movimento para a disputa das eleições. De acordo com o colunista Igor Gadelha, do site Metrópoles, integrantes da cúpula do MBL já têm uma nova sigla em vista, o União Brasil.

De acordo com o veículo, o deputado federal Kim Kataguiri decidiu permanecer no União Brasil. O vereador de São Paulo Rubinho Nunes é outro que deve se filiar à sigla. Já a ativista Adelaide Oliveira ainda não está decidida. Todos os três, no entanto, devem disputar um cargo na Câmara dos Deputados.

A informação foi dada ao colunista pelo deputado federal Júnior Bozzella (SP), que participou de um almoço com integrantes do MBL.

– Na semana passada almoçamos com eles. O Rubinho deve voltar. O Kim já está e avisou que não vai sair – apontou.

A decisão do MBL de deixar o Podemos ocorreu após a polêmica envolvendo o deputado estadual Arthur do Val, de São Paulo. O parlamentar teve um áudio vazado em que dizia que mulheres ucranianas eram fáceis por serem pobres.

Apesar da debandada, o MBL ainda pretende manter o apoio a Moro, pré-candidato do Podemos à Presidência.

Leia também1 Ciro Nogueira vê possibilidade de Bolsonaro vencer em 1° turno
2 STF tem 4 votos pela anulação de grampos autorizados por Moro
3 MBL decide 'sair em peso' do Podemos, partido de Sergio Moro
4 "Teria que ser babá de Bolsonaro e dos filhos", diz Moro
5 Cúpula do PT se divide sobre submeter Lula ao "teste das ruas"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.