Leia também:
X Executivo chamado de negão aciona Justiça, mas perde ação

Em busca de votos, candidaturas ‘usam’ nomes de presidenciáveis

Ao todo, 37 candidaturas foram registradas com o sobrenome do presidente Jair Bolsonaro. Já 8 candidaturas usam o nome de Luiz Inácio Lula da Silva

Pleno.News - 18/08/2022 18h10 | atualizado em 18/08/2022 18h55

Bolsonaro e Lula Arte: Pleno.News // Fotos: Anderson Riedel/PR e Joédson Alves/EFE

Na tentativa de conquistar mais eleitores e ligar sua imagem à dos presidenciáveis à frente da disputa, dezenas de candidatos escolheram adicionar “Lula” ou “Bolsonaro” aos seus nomes nas urnas em 2022. Ao todo, 37 candidaturas foram registradas adotando o sobrenome do presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo informações divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Jair Bolsonarinho e Bebe Bolsonaro são alguns exemplos.

Já os que usaram o nome de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) totalizam oito candidaturas.

Dentre os 37 que buscam pegar carona na onda bolsonarista, paranaenses, mineiros e paulistas são os que mais decidiram adotar o nome do atual presidente; cada um desses estados possui cinco Bolsonaros.

O deputado federal Hélio Lopes (PL-RJ), fiel aliado do atual presidente, também alterou o próprio sobrenome para o de Bolsonaro, na urna, ao tentar a reeleição a uma vaga na Câmara dos Deputados; ele se chamará Hélio Bolsonaro. Ele já havia feito isso nas eleições de 2018, quando se tornou o deputado federal mais votado no Rio de Janeiro, com 345.234 votos.

Outro candidato “próximo” do presidente é Fabiano da Rocha, intérprete de libras de Bolsonaro, e que também usará o nome para alavancar sua candidatura pelo Republicanos. Ele se chamará Fabiano Intérprete Bolsonaro. O levantamento foi veiculado pela rádio CBN.

O número de candidatos que optaram por usar o nome do ex-presidente Lula, no entanto, é mais tímido, e totaliza oito pessoas. Maranhão e Santa Catarina são os estados que mais se repetem, com duas candidaturas cada. Lula do Assentamento e Alberto Inácio Lula são exemplos.

Esses dois estados receberam candidaturas coletivas, feitas quando um grupo de pessoas se reúne para concorrer a algum cargo. No Maranhão, há o Coletivo Lula Presidente; em Santa Catarina, o Coletivo Juventude Lula.

O levantamento foi realizado a partir dos dados fornecidos pelo TSE, e foram considerados apenas candidatos que de fato alinham suas imagens com a dos presidenciáveis. A palavra Lula, por exemplo, é um apelido comum, usado por pessoas que não necessariamente estão ligadas ao ex-presidente.

*AE

Leia também1 Horário Eleitoral: TSE divulga tempo dos presidenciáveis
2 Bolsonaro detona matéria que fala em "golpe" de empresários
3 Modalmais/Futura: Bolsonaro lidera intenções de voto no RJ
4 Ciro critica Freixo por mudança no discurso sobre drogas
5 Randolfe vai ao STF contra empresários que criticaram Lula

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.