Leia também:
X Bolsonaro a Neymar: ‘Que se exploda os que querem teu mal’

Eleições: Presidenciáveis somam mais de R$ 140 milhões em bens

Pablo Marçal é o candidato mais rico das eleições de 2022, com R$ 96 milhões declarados

Paulo Moura - 14/08/2022 11h21 | atualizado em 15/08/2022 13h10

A declaração de bens dos postulantes deste ano ao cargo de presidente da República revela realidades bem distintas entre os concorrentes. Enquanto o técnico de mecânica Léo Péricles, do Unidade Popular (UP), declarou pouco menos de R$ 200, o ainda candidato do PROS, Pablo Marçal, informou ter quase R$ 97 milhões em bens.

Todos os 12 candidatos ao Planalto já registraram oficialmente suas candidaturas. Juntos, eles somam uma fortuna de R$ 140.287.212,30 em bens declarados, uma média de R$ 11,6 milhões para cada concorrente ao Planalto.

PABLO MARÇAL É O MAIS RICO
No topo da lista entre os mais ricos está o coach Pablo Marçal, candidato do PROS. Inicialmente, ele chegou a declarar uma fortuna de R$ 16.942.541,15. No entanto, o valor foi atualizado com a inclusão de uma participação societária de R$ 80 milhões, fazendo com que a quantia subisse para R$ 96.942.541,15.

Quem aparece na sequência é Felipe D’Ávila, do Novo, com um total de R$ 24.619.627,66 em recursos apresentados à Justiça Eleitoral. A maior parte dos bens de D’Ávila é proveniente de quotas e quinhões de capital, que totalizam R$ 21 milhões. Entre os outros recursos estão duas casas: uma de R$ 983 mil e outra de R$ 2,365 milhões.

LULA DECLARA MAIS DE R$ 7 MILHÕES
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por sua vez, é terceiro candidato mais rico do pleito presidencial entre aqueles que já registraram candidatura. Ele declarou que seu patrimônio atual é de R$ 7.423.725,78. O valor é cerca de R$ 500 mil menor do que o informado em 2018, quando o petista apresentou R$ 7,9 milhões em bens.

A fortuna de Lula é dividida em aplicações, sendo R$ 5,5 milhões em um fundo de previdência privada e o restante em outros investimentos; dois apartamentos, um de R$ 19,1 mil e um de R$ 94,5 mil, além de dois automóveis, um de R$ 85 mil e o outro de R$ 48,4 mil.

CIRO DIZ TER R$ 3 MILHÕES DE PATRIMÔNIO
Quarto colocado na lista dos candidatos mais ricos da eleição presidencial deste ano, o ex-governador Ciro Gomes declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 3.039.761,97. A quantia é quase o dobro do valor informado no pleito de 2018, quando o pedetista disse ter R$ 1.695.203,15 em bens.

Nos dados declarados para a eleição de 2022, o bem de maior valor declarado por Ciro é um crédito decorrente de alienação de R$ 1.004.590,70. Além disso, o ex-chefe do Executivo cearense também informou ser proprietário de duas casas (de R$ 300 mil e R$ 160 mil), dois automóveis (de R$ 85 mil e R$ 105 mil), e dois apartamentos (de R$ 687 mil e R$ 381 mil).

TEBET INFORMA R$ 2,32 MILHÕES EM BENS
A senadora Simone Tebet (MDB), que apresentou o registro de candidatura no sábado (6), informou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 2.323.735,38, que inclui sete apartamentos, duas casas e quatro terrenos, além de depósitos bancários em conta corrente no país. O item com maior valor declarado pela senadora foi um terreno de R$ 457 mil.

BOLSONARO DECLARA R$ 2,31 MILHÕES
O presidente Jair Bolsonaro (PL) declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 2.317.554,73. Na comparação com 2018, a evolução dos bens foi de apenas R$ 30,7 mil. Ao todo, Bolsonaro declarou cinco imóveis, totalizando cerca de R$ 1,3 milhão.

Além disso, o chefe do Executivo também informou ter um automóvel no valor de R$ 26,5 mil e R$ 907 mil distribuídos em valores depositados em contas bancárias.

EYMAEL APRESENTA R$ 1,5 MILHÃO EM BENS
Com a candidatura registrada sob o nome de Constituinte Eymael, o candidato José Maria Eymael, do Democracia Cristã (DC) apresentou R$ 1.584.939,91 em bens ao TSE. O maior valor declarado é proveniente de quotas e quinhões de capital avaliadas em R$ 356,7 mil.

JEFFERSON E THRONICKE DECLARAM CERCA DE R$ 700 MIL
Os candidatos Roberto Jefferson, do PTB, e Soraya Thronicke, do União Brasil, apresentaram uma declaração de bens de cerca de R$ 700 mil ao Judiciário. Thronicke registrou R$ 783 mil em recursos, sendo R$ 500 mil em participações societárias.

Roberto Jefferson, por sua vez, declarou ter R$ 745.323,41 em bens. A maior parte (R$ 716.910), de acordo com o ex-deputado, é proveniente de fundos, que não são detalhados no sistema DivulgaCand, onde o público acessa os dados dos candidatos.

POSTULANTES DO PCB, PSTU E UP SOMAM POUCO MAIS DE R$ 500 MIL
A candidata do Partido Comunista Brasileiro, Sofia Manzano, informou à Justiça Eleitoral que possui R$ 498 mil em bens. Os valores ficaram divididos em apenas três itens: uma casa de R$ 294 mil, um apartamento de R$ 200 mil, e R$ 4 mil depositados em caderneta de poupança.

Já a concorrente do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), Vera Lúcia, informou que possui R$ 8.805 depositados em caderneta de poupança. Por fim, o presidenciável que declarou o menor valor em bens entre aqueles que já oficializaram o registro foi o candidato do Unidade Popular, Léo Péricles, que disse ter R$ 197,31 guardados em caderneta de poupança.

No total, os três candidatos dos partidos que não possuem representação no Congresso Nacional têm, juntos, R$ 507 mil em bens declarados, o equivalente a pouco mais de 0,5% do valor informado por Pablo Marçal.

Leia também1 PT adia decisão sobre retirada de apoio a Freixo no Rio de Janeiro
2 Marco Aurélio: Negar registro a Bolsonaro seria "desastroso"
3 Projeto que veta "saidinha": Veja quais deputados votaram contra
4 Barroso mantém condenação de policiais do caso Carandiru
5 França anuncia que vai nomear um embaixador LGBTQIA+

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.