Leia também:
X Deltan denuncia cobrança de R$ 2,8 milhões pelo TCU por gastos com passagens e diárias na Lava Jato

Eleição presidencial: Confira os 12 nomes que seguem na disputa

Com as saídas de Moro e Doria, disputa começa a afunilar com a aproximação do pleito

Paulo Moura - 25/05/2022 17h14 | atualizado em 25/05/2022 17h46

Com o primeiro turno da eleição para presidente da República se aproximando, os arranjos políticos começam a tomar forma e algumas pré-candidaturas ao Palácio do Planalto a ganhar corpo, enquanto outras, como a do ex-juiz Sergio Moro e a do ex-governador João Doria, afundaram antes mesmo de virarem, oficialmente, candidaturas.

Mesmo ainda sem a oficialização dos nomes que vão concorrer no pleito presidencial, já que o período para os partidos realizarem convenções e decidirem seus candidatos vai de 20 de julho a 5 de agosto, alguns nomes já parecem praticamente certos e devem aparecer nas urnas em 2022.

Por isso, o Pleno.News apresenta um resumo dos 12 concorrentes que aparecem atualmente na lista de pré-candidatos na disputa pelo Palácio do Planalto em outubro. Confira:

JAIR BOLSONARO (PL)
O atual presidente se filiou ao Partido Liberal (PL) no dia 30 de novembro de 2021 e será candidato à reeleição neste ano. Em 2018, Bolsonaro foi eleito em segundo turno com mais de 57 milhões de votos. Com o apoio de uma grande base política que o acompanhou na ida para o PL, ele deve ter como vice o general Walter Braga Netto.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA (PT)
Presidente entre 2003 e 2010, Lula não concorreu em 2018, pois havia sido preso por causa do processo do tríplex do Guarujá. Em abril de 2021, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou as condenações contra ele, permitindo ao petista a possibilidade de concorrer no próximo ano. O vice do petista será o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB).

CIRO GOMES (PDT)
Candidato pelo PDT em 2018, quando conquistou 13,3 milhões de votos, Ciro tem sido o concorrente que “dispara em todas as direções”, fazendo críticas tanto ao presidente Jair Bolsonaro quanto ao ex-presidente Lula. O ex-governador chegou a suspender a pré-candidatura após a votação da PEC dos Precatórios, mas depois voltou atrás.

SIMONE TEBET (MDB)
Senadora pelo Mato Grosso do Sul, a parlamentar foi anunciada pelo MDB como pré-candidata do partido ao Planalto no fim de novembro de 2021. Recentemente, ela teve seu nome reforçado como a principal representante da chamada terceira via após as saídas de Sergio Moro (União Brasil) e João Doria (PSDB) da disputa presidencial.

ANDRÉ JANONES (Avante)
Deputado federal pelo estado de Minas Gerais, Janones foi escolhido pelos diretórios do partido, em novembro de 2021, como o pré-candidato do Avante na eleição para presidente. Advogado de formação, André está no seu primeiro mandato no Congresso.

FELIPE D’ÁVILA (Novo)
Escolhido pelo Novo no início de novembro de 2021, o cientista político Felipe d’Ávila é o pré-candidato da legenda à Presidência da República. Caso a candidatura seja confirmada, será a segunda vez que o Novo participará de uma eleição presidencial. Em 2018, o ex-presidente da sigla João Amoêdo ficou em quinto lugar, com 2,5% dos votos.

LEONARDO PÉRICLES (UP)
Representante do Unidade Popular (UP), um dos partidos mais à esquerda no espectro político entre aqueles que já lançaram pré-candidatos até agora, Leonardo Péricles tem 40 anos e mora em Belo Horizonte (MG), em uma ocupação urbana. Ele também é o presidente oficial da sigla.

JOSÉ MARIA EYMAEL (Democracia Cristã)
Personagem de um dos jingles mais conhecidos da história política recente, Eymael foi apresentado no fim de março deste ano como pré-candidato ao Planalto pelo Democracia Cristã, partido do qual ele é fundador e presidente. Ao anunciar sua pré-candidatura ele reforçou que seus valores “são os valores da família, as necessidades da família”.

LUCIANO BIVAR (União Brasil)
Bivar teve seu nome aprovado pelo partido como pré-candidato a presidente da República em abril deste ano. A sigla, que nasceu da fusão dos partidos DEM e PSL, inicialmente uniria forças com o chamado grupo da terceira via, com PSDB, MDB e Cidadania, mas no início de maio o partido optou por deixar o bloco.

PABLO MARÇAL (PROS)
O palestrante e coach Pablo Marçal se lançou como pré-candidato à Presidência da República pelo partido PROS durante um evento com nomes da música gospel na Arena Barueri, em São Paulo, no começo de maio. Na ocasião, ele prometeu “destravar a nação” e lançar um novo sistema político, denominado “governalismo”.

SOFIA MANZANO (PCB)
A pré-candidata do Partido Comunista Brasileiro à Presidência é formada em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Ao anunciar a pré-candidatura de Manzano, o PCB a classificou como “uma alternativa de esquerda para a crise brasileira”. Entre suas propostas já divulgadas estão a reestatização de estatais privatizadas.

VERA LÚCIA (PSTU)
Lançada como pré-candidata em março, Vera concorrerá pela segunda vez ao posto mais alto do Executivo brasileiro. Em um texto divulgado ao lançar sua pré-candidatura, ela afirmou que o governo federal “aprofundou a crise econômica existente no país e acelerou todas as mazelas que já afligiam a vida dos trabalhadores”.

Leia também1 Michelle Bolsonaro se filia ao PL, mesmo partido do presidente
2 Bolsonaro recebe convite de Joe Biden para Cúpula das Américas
3 Eleição: Doria vira oitavo nome da terceira via a deixar disputa
4 PSDB perdeu R$ 10,7 milhões com prévias e pré-campanha
5 Entorno de Bolsonaro vê pouco impacto em desistência de Doria

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.