Leia também:
X Lula venceu em 13 estados, e Jair Bolsonaro em 14

Deputado do caso dos “dólares na cueca” aparece com Lula

Assessor de José Guimarães foi flagrado em 2005 com 100 mil dólares na cueca

Paulo Moura - 31/10/2022 09h11 | atualizado em 31/10/2022 11h41

José Guimarães ficou atrás de Lula durante discurso Foto: Reprodução/YouTube BBC

Uma das figuras a aparecer perto do ex-presidente Lula (PT) na noite deste domingo (30), durante o discurso feito por ele após o resultado do segundo turno das eleições presidenciais, foi o deputado federal José Guimarães (PT-CE). Na Câmara desde 2007, o parlamentar é protagonista de um dos escândalos mais famosos ocorridos durante os governos petistas.

Em 2005, quando o esquema do mensalão começou a ser descoberto, o chefe de gabinete de Guimarães, José Adalberto Vieira, foi preso no embarque do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com 100 mil dólares (R$ 530 mil na cotação atual) escondidos na cueca enquanto aguardava um voo para Fortaleza, capital do Ceará.

Além da quantia escondida na roupa íntima, o assessor tinha mais R$ 209 mil em uma mala de mão. Após a repercussão do caso, José Genoíno, irmão de Guimarães, deixou a direção do PT.

Por conta do caso, o Ministério Público Federal (MPF) apresentou uma denúncia na qual associava o dinheiro ao pagamento de propina em contratos do consórcio Sistema de Transmissão do Nordeste e do Banco do Nordeste. No entanto, o caso prescreveu em agosto de 2021.

O processo sobre o caso tramitava na Justiça Federal do Ceará, porque o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, declarou incompetência da Corte para julgar o assunto. Em 2012, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já havia inocentado Guimarães.

Leia também1 Zelensky parabeniza Lula: 'Amigo de longa data da Ucrânia'
2 Ministra Rosa Weber: “Vitória do princípio democrático”
3 Moraes ligou para Bolsonaro e Lula após definição das eleições
4 Daniel Ortega celebra vitória de "irmão e companheiro" Lula
5 Caminhoneiros e produtores rurais interditam rodovias

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.