Leia também:
X Internautas reagem à retratação de André Valadão: “Ditadura”

Datafolha aponta empate técnico entre Lula e Bolsonaro

Novo levantamento foi divulgado nesta quarta-feira

Henrique Gimenes - 19/10/2022 20h16 | atualizado em 20/10/2022 11h05

Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva Arte: Pleno.News // Fotos: Alan Santos/PR e André Coelho/EFE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém a liderança na disputa pela Presidência da República com 49% das intenções de votos, ante 45% do candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (19). Os dois estão tecnicamente empatados no limite da margem de erro.

A amostra indica que há 4% de votos brancos ou nulos e 1% de indecisos. Os votos válidos, que excluem brancos e nulos, apontam o petista com 52% e Bolsonaro, 48%.

Lula manteve os mesmos 49% dos últimos três levantamentos. Bolsonaro oscilou um ponto porcentual para cima em comparação à pesquisa anterior, do dia 14 de outubro.

Metade (50%) dos brasileiros dizem que não votam no presidente de jeito nenhum – ele segue liderando no índice – enquanto 46% rejeitam o petista. A reprovação do governo é de 39% enquanto 38% aprovam a gestão. Já 22% dos entrevistados dizem que Bolsonaro faz uma condução regular.

O número de pessoas certas do voto oscilou positivamente um ponto e chega aos 94%. Apenas 6% dizem que a decisão ainda pode mudar. Enquanto 94% dizem que irão votar em Lula outros 95% selaram a escolha por Bolsonaro.

Contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, a pesquisa divulgada nesta quarta foi realizada entre 17 e 19 de outubro e entrevistou 2.192 eleitores presencialmente em 181 cidades. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-07340/2022. A margem de erro é dois pontos para mais ou para menos.

PESQUISAS ELEITORAIS
No primeiro turno, Lula obteve 57,2 milhões de votos válidos, ou 48,43% do contabilizado pela Justiça Eleitoral. Bolsonaro, candidato à reeleição, recebeu 51 milhões de votos, ou 43,20% do total. Os números foram divergentes com os dados divulgados na véspera do primeiro turno por parte de pesquisas.

– A gente não pode dizer que houve erro. A pesquisa não prevê acertar resultados, não é prognóstico – disse a diretora do Datafolha, Luciana Chong, em entrevista à GloboNews, um dia depois da realização do primeiro turno.

Após a eleição do dia 2 de outubro, o ministro da Justiça, Anderson Torres, pediu à Polícia Federal para que investigue os institutos de pesquisa. No dia 6, o senador Marcos do Val (Podemos-ES) apresentou o pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os institutos de pesquisa de intenção de voto.

Na última quinta (14), o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Cordeiro, determinou a abertura de um inquérito para investigar as empresas Datafolha, Ipec e Ipespe, sob o argumento de haver indícios de que os institutos de pesquisa atuaram “na forma de cartel” para “manipular” as eleições, cometendo o mesmo erro sobre o resultado da votação do último dia 2 para escolher quem vai comandar o país nos próximos quatro anos, a partir de 2023.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, suspendeu as investigações abertas. Moraes pediu para a Corregedoria-Geral Eleitoral e a Procuradoria-Geral Eleitoral investigarem se houve abuso de autoridade e de poder para favorecer a candidatura do presidente Jair Bolsonaro.

*AE

Leia também1 Defesa diz ao TSE que entregará relatório no final das eleições
2 STF: Governo não vai recorrer de transporte público gratuito
3 Ana Paula Henkel não pode falar sobre Lula e surpreende
4 TSE manda André Valadão dizer que Lula não defende aborto
5 Jovem Pan troca foto de perfil nas redes e denuncia censura

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.