Leia também:
X Mãe mata filhos de 6 e 3 anos a facadas e tenta suicídio

Bolsonaro diz não admitir ser banido das redes na campanha

Presidente afirmou que possível censura a ele durante o período eleitoral seria "jogar fora das quatro linhas"

Paulo Moura - 11/01/2022 10h12 | atualizado em 11/01/2022 10h19

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Isac Nóbrega

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não vai admitir ser banido das redes sociais durante a campanha eleitoral para presidente neste ano. Em entrevista à Jovem Pan na noite de segunda-feira (10), o chefe do Executivo disse que tal atitude representaria um “jogo baixo” e significaria “jogar fora das quatro linhas” da Constituição.

– Me banir das redes sociais é jogar fora das quatro linhas. O jogo tem que ser realizado dentro das quatro linhas. Eu só posso dizer isso. A gente não pode admitir um jogo baixo dessa natureza. Aí não é uma disputa eleitoral dentro do critério democrático, é uma imposição. A gente não pode admitir isso daí. O bom senso se fará presente – disse ele.

Na entrevista, Bolsonaro ainda criticou a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que, no ano passado, cassou o mandato do deputado estadual Felipe Francischini, no Paraná, sob a acusação de que o parlamentar teria divulgado informações falsas sobre as urnas eletrônicas, antes das eleições de 2018. Bolsonaro também afirmou que não existem notícias falsas em suas redes.

– Qual é a acusação contra mim? Que fake news tenho praticado nas minhas mídias? Não existe. Quando acontece equívoco, a gente se retrata – ressaltou.

Leia também1 Alckmin se preocupa com fala de Lula sobre reforma trabalhista
2 Com Covid, Renata é afastada do JN; William Bonner faz teste
3 Bolsonaro dá resposta afiada a Miriam Leitão: 'Trabalhe melhor'
4 Bolsonaro rebate "previsão" de Doria: 'Perde até para o Daciolo'
5 Jair Bolsonaro lamenta a morte do humorista Batoré

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.